Magali Moraes escreve sobre a nova Miss Brasil e o fim do jejum de 30 anos - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Coluna da Maga05/10/2016 | 10h06Atualizada em 05/10/2016 | 10h06

Magali Moraes escreve sobre a nova Miss Brasil e o fim do jejum de 30 anos

Magali Moraes escreve sobre a nova Miss Brasil e o fim do jejum de 30 anos Miguel Neves/Divulgação
Foto: Miguel Neves / Divulgação

Sabe o que me impressionou no resultado do Miss Brasil 2016? Há 30 anos uma negra não vencia o concurso!! Você imagina o bem que a Raissa Santana já está fazendo? Eu lembro da Deise Nunes brilhando como Miss Brasil em 1986. De lá pra cá, quantas meninas cresceram sem esse exemplo de empoderamento? Uma loira entregou a faixa máxima de beleza a uma negra. Isso significa muito. Pode ser miss, sim! Representatividade é fundamental num país com 50 tons de pele. É cansativo a Gisele Büdchen ser a grande referência de brasileira bonita.

E que belo tapa na cara do racismo a Raissa ganhar o Miss Brasil! Tomara que essa paranaense lacradora vença também o Miss Universo e mostre pro mundo a beleza da sua cor. Foi o maior número de candidatas afrodescendentes na história do concurso. Seis! Inclusive a terceira colocada foi outra negra lindíssima, a Miss Maranhão. Mesmo assim é um número baixo. Somos mais de 206 milhões de brasileiros, e mais da metade da população se autodeclara negra e parda nas pesquisas.

Leia outras colunas da Maga

Autoestima

Você pode estar se perguntando quem ainda vê concursos de beleza. Não é essa a questão. A ganhadora tem visibilidade e sua imagem vai se somar às atrizes, cantoras e celebridades negras que se destacam. Quanto mais a nova Miss Brasil aparecer na TV, internet, revistas e jornais, mais vai ajudar a aumentar a autoestima da mulherada. O recado é um só: tem espaço pra todas as formas de beleza. Claro que esses concursos reforçam os estereótipos da magra, alta e perfeitinha, mas uma negra ganhou! Primeiro vamos comemorar essa conquista e botar os racistas pra correr. Depois a gente segue buscando o que falta.

Raissa Santana, eu nunca te pedi nada. Por favor, não alisa esse teu cabelo maravilhoso. Que ele ganhe cada vez mais volume e que teus cachos amassados segurem lá no alto a coroa conquistada. Esse reinado promete. Sorria! Tua beleza é força e inspiração.


 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros