De "Sassaricando" a "Haja Coração": A mesma história, um novo sucesso - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Noveleiros05/11/2016 | 10h00Atualizada em 11/11/2016 | 12h27

De "Sassaricando" a "Haja Coração": A mesma história, um novo sucesso

Sucesso de público e crítica, a trama chega ao fim na próxima terça-feira

De "Sassaricando" a "Haja Coração": A mesma história, um novo sucesso Renato Rocha Miranda/TV Globo/Divulgação
Foto: Renato Rocha Miranda / TV Globo/Divulgação

A expectativa era grande, afinal, nem sempre um remake (ou releitura, no caso) de uma novela de sucesso é uma aposta certeira. Pode ser uma decepção, como foi o caso recente de "Guerra dos Sexos". Por isso, muita gente torceu o nariz ao saber que "Sassaricando" ganharia uma nova versão.

Livremente inspirado na obra de Silvio de Abreu, mas com várias alterações e novos personagens, Daniel Ortiz tinha um desafio e tanto pela frente. E não é que deu muito, muito certo? A novela teve ótimos índices de audiência, conquistou o público e trouxe de volta ao horário a comédia rasgada que tanto fez falta.

A exemplo do que ocorreu com "Sassaricando", quando o protagonista Aparício (Paulo Autran) foi completamente ofuscado pela Tancinha de Claudia Raia, em Haja Coração ocorreu o mesmo fenômeno. 

Desta vez, quem roubou a cena foi Shirlei (Sabrina Petraglia), personagem criada por Silvio de Abreu em outra novela, Torre de Babel. O enredo da "Cinderela" moderna, com direito ao "príncipe" Felipe (Marcos Pitombo) conquistou o coração do público, que logo abandonou os dilemas de Tancinha (Mariana Ximenes) para torcer por "Shirlipe".

"Haja Coração" trouxe também boas surpresas, como Marisa Orth em um papel dramático. Na pele da "mamma" Francesca, ela passou por poucas e boas com os quatro filhos, imprimindo verdade e emoção a cada cena.

No núcleo cômico, destaque para Greice Gianoukas, impagável como a megera Teodora. O sucesso foi tanto que a personagem, que a princípio morreria em um acidente, apareceu vivinha da silva na reta final, com direito a uma minissérie online contando suas aventuras na ilha deserta. Bela aposta também foi trazer de volta Cristina Pereira, a Fedora original, desta vez como a prima ninfomaníaca Safira. 

Faltando pouco para o final, Tancinha ainda está divididinha entre Apolo (Malvino Salvador) e Beto (João Baldasserini). Aliás, o público também está em dúvida, sinal de que a história desse triângulo amoroso, que virou quarteto com a presença de Tamara (Cleo Pires) deu super certo. Haja Coração para sobrevivermos a esses últimos capítulos...


 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros