VÍDEO: "Queremos paz na Cruzeiro", diz líder de roda de samba que vem fazendo sucesso na região - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Estrelas da Periferia20/12/2016 | 10h15Atualizada em 20/12/2016 | 10h15

VÍDEO: "Queremos paz na Cruzeiro", diz líder de roda de samba que vem fazendo sucesso na região

Projeto Temperô tem show semanal em uma das principais vias do Bairro, com a ideia que a população local tenha opção de entretenimento sem precisar sair da Cruzeiro. 

Em uma região conflagrada pelo tráfico, pela violência e pelo crescente medo da população em fazer coisas simples, como circular pelas ruas e ter diversão perto de casa, os integrantes do projeto Temperô pensaram em uma iniciativa pra lá de importante. E não só do ponto de vista musical, mas também social e cultural. Moradores da Vila Cruzeiro, no Bairro Cristal, os músicos notavam que, há tempos, os moradores da região não tinham opção de entretenimento e música por ali, e precisavam se deslocar para outros bairros.

Temperô: deixando mais alegres dos sábados da Vila Cruzeiro Foto: Isadora Neumann / Agência RBS

Conheça outras histórias de Estrelas da Periferia

Decidiram, há cinco meses, criar a roda de samba do Temperô, que acontece aos sábados, no Bar do Kaká, na Avenida Cruzeiro do Sul, a partir das 19h30min. E o melhor: a função é de graça.

— A gente estava notando que a galera tinha que ir pra longe pra curtir um bom samba e pagode. E a ideia é que o povo consiga curtir algo perto de casa, tomar sua cervejinha e voltar a pé para casa — afirma Douglas Tody (banjo e voz).

Por uma mudança de cultura

Além de dar boas opções para o povo da Cruzeiro, o projeto dos guris também tem outro objetivo bem nobre: melhorar a imagem da Cruzeiro no restante da Capital.

— Querendo ou não, existe um preconceito contra o pessoal da Cruzeiro, pela questão do tráfico, que gera tiroteio e muito medo. A gente quer trazer um pouco de paz, harmonia e afeto para o povo da Cruzeiro. E aqui, droga não tem vez. A gente mesmo fica de olho, se vê alguém usando alguma coisa (droga), paramos a roda e pedimos para o cara sair. É zero confusão — assegura Tody.

Leia mais sobre famosos e entretenimento

O resultado disso tudo? Entre 300 e 400 frequentadores por semana, curtindo o melhor do samba e do pagode feito no país, com participação especial de integrantes de outras bandas da Capital.E deu tão certo que os músicos pretendem levar o projeto para outros bairros, em 2017.

— Vem gente da Lomba do Pinheiro, do Teresópolis, da Zona Norte, da Zona Sul. E muitos pedem que a gente vá para o bairro deles. A ideia é que seja como no Rio. Lá tem a roda de samba do (grupo) Clareou, por exemplo, que começou neste formato, na comunidade, e hoje é um sucesso — afirma Tody.

Além de levar o projeto para outras regiões, os integrantes da função pretendem, aos poucos, incluir repertório próprio nos shows. Ainda integram o grupo Pedro (rebolo), Daniel (violão), Douglas Tody (banjo e voz), Mauricio (pandeiro), Tiago (tam-tam)e Lico (cavaco).

Pitaco de quem entende

O produtor artístico Adriano Brasil opina sobre o som do Temperô:

— São bons músicos, com rodagem por alguns grupos de Porto Alegre. O entrosamento deles chama atenção, a banda é redondinha. Mesmo que uma roda de samba tenha como principal característica tocar sucessos, é importante incluir músicas próprias, faz com que o artista crie sua marca. 

Aqui, o espaço é seu!

— Para falar com o Temperô, ligue para 98024-5269.
— Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas em MP3 ou clipe e um telefone de contato para jose.barros@diariogaucho.com.br.

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros