Nicolas Prattes lamenta por primo que morreu em explosão de lancha em Angra dos Reis - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Luto09/01/2017 | 23h00Atualizada em 09/01/2017 | 23h05

Nicolas Prattes lamenta por primo que morreu em explosão de lancha em Angra dos Reis

O ator recebeu diversas manifestações de apoio de seus seguidores no Instagram

Nicolas Prattes lamenta por primo que morreu em explosão de lancha em Angra dos Reis Reprodução / Instagram / Diego Saar/Instagram / Diego Saar
Foto: Reprodução / Instagram / Diego Saar / Instagram / Diego Saar
Diário Gaúcho
Diário Gaúcho

Nicolas Prattes, 19 anos, intérprete de Zac na novela das 19h da Globo, Rock Story, usou o Instagram para lamentar a morte de seu primo Diego Saar Bregolato. O menino foi vítima de explosão da lancha em que estava, em Angra dos Reis (RJ). Na legenda da imagem, o ator escreveu ""Te amarei, sempre".

Leia mais
Mãe de Nicolas Prattes grava participação em "Rock Story"
Jornalista faz piada com morte da atriz Carrie Fisher e é detonado na internet
Tati Quebra Barraco faz desabafo sobre morte do filho no Twitter: "Eu quero justiça"

Em sinal de luto, o ator substituiu a foto de perfil por uma imagem toda preta. Nos comentários, surgiram diversas manifestações de apoio ao ator.

"Força. Deus conforte seu coração e o de sua família", disse uma seguidora. "Sei como é difícil perder alguém que a gente ama muito. Desejo muita força para sua família", solidarizou-se outra. "Com certeza ele já está em um bom lugar. Mais um anjinho no céu. Meus sentimentos", escreveu outra fã.

Te amarei , sempre .

Uma foto publicada por Nicolas Prattes (@nicolasprattes) em

Diego Bregolato morreu no sábado. Conforme o portal Ego, ele foi arremessado de uma lancha que explodiu em Angra dos Reis, no litoral fluminense, e sofreu ferimentos graves e queimaduras de terceiro grau. O jovem chegou a ser levado ao Hospital Municipal Pedro II, na capital do estado, mas não resistiu.

Em nota, a 166ª Delegacia de Polícia informou que um procedimento para apurar as circunstâncias da investigação foi instaurado.

"O registro do fato foi de explosão culposa (quando não há intenção de matar) e o laudo pericial determinará a extensão do risco. Não há novas informações passíveis de divulgação no momento, até que os procedimentos de polícia judiciária possam ser concluídos. Diligências estão em andamento com o fim de esclarecer o caso".

Leia mais notícias


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros