Conheça a banda de Canoas que investe em pop rock autoral - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Estrelas da Periferia21/02/2017 | 07h00Atualizada em 21/02/2017 | 07h00

Conheça a banda de Canoas que investe em pop rock autoral

Clube Social Urbano mistura letras sociais, que falam dos males do país, e românticas, que versam sobre amor. Grupo é presença constante em eventos de bandas independentes no município.

Conheça a banda de Canoas que investe em pop rock autoral Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Com músicas autorais e uma pegada anos 80, Clube Social Urbano, fundado em 2015, reúne apaixonados pelo pop rock dos bairros Guajuviras, São Luiz e Mato Grande, em Canoas. Mas com um diferencial.

— Não somos uma banda de revoltados, queremos passar algo a mais. Temos músicas que falam de corrupção e do dia a dia. A banda quer retratar o que pensa o cara que está na fila do posto de saúde ou sem emprego. Queremos que as pessoas se identifiquem com o nosso som — define o vocalista, Thiago Trindade, que celebra:

— A cada show que a gente faz, sempre tem várias pessoas que vêm dizer "Essa canção fala muito do que penso!.

Leia mais sobre famosos e entretenimento

Independente

Entre as faixas que retratam este contexto social, estão Política do Pão e Humanidade Irracional. Mas, como boa parte das bandas de pop rock, Clube Social Urbano, que se inspira em nomes como Led Zeppelin, também tem a sua veia pop romântica.

Leia outras histórias de Estrelas da Periferia

E, aí, é quando a turma aposta as suas fichas na música Fim de Maio. Incentivadores da cena independente, seu som tem circulado em eventos que difundem quem produz música autoral no Rio Grande do Sul.

— Este espaço cresceu. Em Canoas, acontecem eventos como a Gig Solidária (em geral, mensalmente), Igara Rock (a cada um ou dois meses) e Ensaio na Praça (uma vez por mês) — revela Thiago.

Até o meio do ano, a ideia é gravar duas canções: em estúdio, Imunidade Irracional, e ao ar livre, a faixa Fim de Maio.

— Gravar na rua tem tudo a ver com a temática dela, de ser leve e falar sobre amor — afirma Thiago.

Ainda integram a banda Julio Caudo (baixo), Cristiano Martins (bateria), Ricardo Tony (guitarra), Rick James (guitarra) e Davi Trindade (backing vocal).

Pitaco de Quem Entende

Adriano Brasil, produtor artístico, avalia o trabalho da Clube Social Urbano:

— A pegada anos 80 é facilmente identificável ao ouvir faixas como Fim de Maio. Em alguns acordes, lembra Capital Inicial. Em um mercado repleto de bandas cover, acho importante apostar só em canção autoral. Banda experiente, com bons músicos. Se conseguirem criar um estilo próprio, poderão até influenciar os mais novos.

O espaço aqui é todo seu, participe!

— Para falar com o Social Urbano, ligue para 98460-4332.
— Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas em MP3 ou clipe e um telefone de contato para o e-mail.

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 

Veja também

Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros