No Dia Nacional do Café, Magali Moraes te convida pra um cafezinho - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Coluna da Maga24/05/2017 | 10h00Atualizada em 24/05/2017 | 10h00

No Dia Nacional do Café, Magali Moraes te convida pra um cafezinho

No Dia Nacional do Café, Magali Moraes te convida pra um cafezinho Miguel Neves/Divulgação
Foto: Miguel Neves / Divulgação

Lá em casa, sou a única que toma café. Deve ser frustrante ser a minha cafeteira. A coitada é ligada só nos finais de semana e tem todo o trabalho de esquentar a água pra servir uma mísera xicarazinha. É raro eu ter companhia pra saborear um expresso. E faz toda a diferença dividir com alguém o açucareiro (ou as gotinhas de adoçante). Como hoje é o Dia Nacional do Café, te convido a tomar um cafezinho imaginário comigo. Vamos brindar a alegria de poder contar com a cafeína em nossas vidas!

Já no trabalho, o pessoal se joga de cabeça no café. E eu tiro o atraso. Estamos sempre reabastecendo nossas canecas em busca de ideias e milagres. Tem a térmica do café forte, a do fraco e uma cafeteria dentro do prédio. O problema é desgrudar do teto depois de tanto café ao longo do dia. Às vezes o café é pra acordar e agitar. Em outras horas é pra acalmar. Tem momentos em que bate a fome e um cafezinho salva a pátria. Já tomei muito café em reunião pra passar tempo ou não morder a jugular de alguém.

Leia outras colunas da Maga

Só um?

Café é ritual. Na chegada ao trabalho. Depois do almoço. Pra ler o jornal. Agradar as visitas. Antes de pedir a conta em restaurante. Esse é o lugar onde mais sinto falta de parceria pro cafezinho. Que solidão quando o garçom me olha e pergunta "só um?". Faço cara de "pois é, amigo...". Um dia vou responder "traz dois" e oferecer um pra ele. Também posso pegar meu cafezinho e pedir licença pra sentar na mesa ao lado, junto com outros apreciadores de café. Seria engraçado.

Já escrevi sobre a minha paixão por café com leite, que é sagrado de manhã cedo. Amo o cheiro de café. Só não gosto de bala de café ou doce que leva café na receita. Tipo assim a Taís Araújo com nhoque de abóbora. E tenho verdadeiro pavor de café frio. Precisa sair fumacinha, tá? Falando nisso, quero fazer um apelo no Dia Nacional do Café: pelamordedeus, feche bem a térmica depois de se servir. A gente agradece. 



 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros