Magali Moraes e a frustração da mala que não chega - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Coluna da Maga14/07/2017 | 10h00Atualizada em 14/07/2017 | 10h00

Magali Moraes e a frustração da mala que não chega

Magali Moraes e a frustração da mala que não chega Miguel Neves/Divulgação
Foto: Miguel Neves / Divulgação

Nunca tinha me acontecido isso. Ficar um tempo sem fim olhando pra esteira já vazia no aeroporto, esperando o milagre. A aparição da mala!! Até que acaba a esperança. E finalmente cai a ficha: não veio mesmo. Se perdeu no meio do caminho. Que frustrante ficar sem as coisas da gente. Haja desapego. Depois do cansaço de uma longa viagem, achar forças pra reclamar e buscar informação. Aliás, todo o pessoal que viajou comigo a trabalho pra Bulgária também ficou sem mala. A fila era grande.

O que fazer? Respirar fundo e correr pra loja de departamentos mais próxima. Ou pedir socorro pro armário de uma amiga. Na hora, nem tive essa ideia. Foi a primeira vez que comprei roupa a contragosto. Vontade zero de consumir, só de deitar e dormir. Na viagem de ida, tudo é maravilhoso. Na volta, a gente quer chegar em casa, relaxar e esvaziar as malas. Nem era o caso porque continuei trabalhando em São Paulo e Curitiba. Precisava de algo limpo pra vestir e cumprir meus compromissos no dia seguinte.

Leia outras colunas da Maga

Férias

A pior parte é ficar sem a nécessaire. Ali dentro carregamos nossa intimidade. Cremes, segredos, escova de dente, remédios, maquiagem, tudo tudo. Ou melhor, nada nada. O shopping fechando e ainda faltava passar na farmácia pra comprar o básico, sem saber quantos dias eu ficaria no improviso. A mala chegou na noite seguinte, até que foi rápido. Esse problema é frequente nos aeroportos. Imagina a quantidade de bagagens que se perdem dos seus donos.

Nesse momento, tô arrumando a mala de novo. Agora vou viajar com a família pra curtir férias curtinhas! E dessa vez, ninguém vai despachar bagagem. Estamos levando espaço de sobra na memória pra guardar as lembranças. Logo eu volto com a bateria recarregada! Leitores queridos, vocês nem vão sentir saudade porque adiantei todas as colunas antes de sair. Enquanto eu observo o cotidiano de outras cidades, vocês seguem de olho na coluna, tá? Se cuidem! 


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros