Magali Moraes e a sua nova paixão: um cobertor - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Coluna da Maga07/07/2017 | 10h00Atualizada em 07/07/2017 | 10h00

Magali Moraes e a sua nova paixão: um cobertor

Magali Moraes e a sua nova paixão: um cobertor Miguel Neves/Divulgação
Foto: Miguel Neves / Divulgação

Eu não esperava me apaixonar desse jeito por um cobertor. Mas aconteceu, e acho que não tem volta. Na verdade, ele é um carinho disfarçado de cobertor. Imagina algo tão fofinho, quentinho e gostoso que te envolve como um abraço. Uma cantiga de ninar em forma de tecido. Posso nunca mais sair da cama? Eu, que sempre gostei de dormir soterrada por muitas camadas de cobertas, agora quero um só. Amigas e amigos, me deixem apresentar a revolução do dormir: o cobertor de plush!!

Podia ser chamado de edredom, mas não é. Também não pode ser descrito como um cobertor tradicional. Parece pesadão, mas é a leveza em pessoa. Dá conta do recado sozinho e acaba com os pés gelados sem precisar de meia. Pior é que eu tinha acabado de comprar uma meia tipo assim estufa, com pele por dentro (já que a pantufa perfeita ainda não achei). Agora não tem como usar tudo junto ou vou fazer sauna. Guardarei pra visitar o Polo Norte um dia desses. Ou São José dos Ausentes.

Leia outras colunas da Maga

Noite perfeita

Os friorentos vão me entender. É como se eu tivesse instalado um fogão a lenha no quarto. O jogo virou depois que descobri essa maravilha. Por favor, não diga "Aiii, Maga, só tu não conhecia cobertor de plush!". Me deixe sonhar acordada! Prefiro acreditar que o amor acontece quando a gente menos espera. Nos encontramos na praia, olha que ironia do destino! Nesse inverno vai ter pele seca, rinite, sinusite, amigdalite. Pé gelado, não tem mais. A definição de felicidade: banho de pelar porco e cobertor de plush.

Mas nem tudo é perfeito. Quem tem marido calorento sabe o que estou falando. Se o termômetro subir um pouquinho, o cobertor novo será empurrado vigorosamente pros pés da cama. E meu casamento pode ficar a perigo. O jeito é torcer pra que a temperatura se mantenha baixa e eu consiga conciliar meus dois amores. De repente, já não estou mais contando os dias pra chegar o verão. O inverno voltou a ter um certo encanto.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 

Veja também

Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros