Gravidez na adolescência: prevenção e riscos - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Falando de Sexo09/11/2017 | 20h00Atualizada em 09/11/2017 | 20h00

Gravidez na adolescência: prevenção e riscos

Gravidez na adolescência: prevenção e riscos Arte ZH/
Foto: Arte ZH

Oi, gurias. Tenho 15 anos e estava comentando com a minha mãe que, lá no meu colégio, tem várias gurias adolescentes grávidas. Nós queríamos saber: por que isso tem acontecido com tanta frequência?

Pois é, esta é uma dura realidade! Mas não podemos esquecer de que é preciso ter um homem e uma mulher para uma gravidez existir. 

Leia outras colunas do Falando de Sexo

Na maioria das vezes, são as mães jovens que sofrem as críticas e as consequências da gravidez precoce, e não os pais. Embora eles tenham a mesma responsabilidade. 

Já se sabe que a educação influencia diretamente nesta questão. Quanto mais anos de escolaridade, menos casos de gravidez entre as jovens são registrados. 

Informação
Além disso, existe a falta de informação sobre como evitar a gravidez. Embora diversos métodos contraceptivos sejam disponibilizados pelo Sus, muitos jovens não os usam, mesmo sabendo dos riscos. É importante mencionar que, em algumas situações, as meninas se encontram incapazes de recusar o sexo, e as consequências são muito preocupantes.

Adolescentes grávidas com idades entre 15 e 19 anos são mais propensas do que as adultas a terem abortos inseguros. Estes casos podem levar a problemas de saúde duradouros e a mortes maternas por complicações na gravidez e no parto. 

Os bebês de mães adolescentes também são mais propensos a ter baixo peso ao nascer, o que pode impactar a longo prazo sobre a saúde e o desenvolvimento.

Se você tem dúvidas ou sugestões de assunto, escreva para falandodesexo@diariogaucho.com.br

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 

Veja também

Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros