Após críticas, Globo se defende sobre abordagem de pedofilia em "O Outro Lado do Paraíso": "Novelas são obra de ficção" - Entretenimento

Versão mobile

Noveleiros07/02/2018 | 08h59Atualizada em 07/02/2018 | 09h04

Após críticas, Globo se defende sobre abordagem de pedofilia em "O Outro Lado do Paraíso": "Novelas são obra de ficção"

Em nota oficial, a emissora se posicionou sobre a polêmica abordagem de pedofilia na trama

Após críticas, Globo se defende sobre abordagem de pedofilia em "O Outro Lado do Paraíso": "Novelas são obra de ficção" Raquel Cunha / TV Globo/TV Globo
Foto: Raquel Cunha / TV Globo / TV Globo

Walcyr Carrasco mexeu em um vespeiro ao abordar o abuso sexual infantil em O Outro Lado do Paraíso. Na trama, Laura (Bella Piero) foi vítima do padrasto, Vinícius (Flávio Tolezani) na infância. O trauma a deixou com aversão ao ato sexual e tem prejudicado seu relacionamento com Rafael Igor Angelkorte).

Conselho Federal de Psicologia critica abordagem de pedofilia em "O Outro Lado do Paraíso"

A "cura" da menina se dará através de sessões de hipnose promovidas por Adriana (Julia Dalavia), com o uso de técnicas de coaching.

Em nota o Conselho Federal de Psicologia criticou a forma como a novela tem mostrado um assunto tão delicado. No texto, publicado no site do órgão, é ressaltado que esse tipo de trauma deve ser tratado com profissionais especializados na área da psicologia.

O assunto rendeu tantas críticas e indagações que a Rede Globo se manifestou. Em nota do setor de Comunicação, a emissora explica:

"As novelas são obras de ficção, sem compromisso algum com a realidade. A Globo reconhece a importância de todos os seus programas para discussões e reflexões sobre assuntos de interesse da sociedade e está atenta à responsabilidade que lhe é atribuída sobre todos os temas abordados. O que a novela ‘O Outro Lado do Paraíso’ quer mostrar com o desenvolvimento da trama da personagem Laura é o processo pelo qual passa uma pessoa que precisa de ajuda, recorrendo a diferentes e variadas formas de apoio e terapias, das mais às menos ortodoxas.
É importante reiterar, ainda, a seriedade com que a novela ‘O Outro Lado do Paraíso’ tem abordado, desde a estreia, questões relacionadas a diferentes tipos de abuso e preconceito. Corroborando o compromisso da Globo com a sociedade, está prevista a exibição, ao final de alguns capítulos, de cartela de divulgação do Ligue 100, número oficial para denúncias de violação de direitos humanos."


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 

Veja também

Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros