Conheça o ex-funcionário do Polo Petroquimico que investe na música - Entretenimento

Versão mobile

 

Estrelas da Periferia27/02/2018 | 07h00Atualizada em 27/02/2018 | 07h00

Conheça o ex-funcionário do Polo Petroquimico que investe na música

Valdir DeBoita, de Canoas, se aposentou no começo dos anos 2000, e conseguiu se dedicar à paixão pela música

Conheça o ex-funcionário do Polo Petroquimico que investe na música Tadeu Vilani/Agencia RBS
Cantor investe em vários gêneros Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

Aos 65 anos e aposentado do Polo Petroquímico, Valdir DeBoita, finalmente, tem tempo para se dedicar a uma paixão sua: a música. Morador do Centro de Canoas, ele começou a carreira musical ainda adolescente, aos 16 anos. 

Porém, logo em seguida, as obrigações da vida adulta, o casamento que veio aos 21 anos e as duas filhas que nasceram em seguida fizeram o jovem levar o seu sonho em banho-maria, cantando mais em festas familiares. 

Antes dessa pausa estratégica, ele era nome destacado da música na Capital. No começo dos anos 70, por exemplo, venceu um festival em Porto Alegre, realizado no Auditório Araújo Vianna. 

— Era uma época em que eu fazia mais música de balada. Venci o festival com uma canção que escrevi para a minha esposa, Poema à Nairaci, que é o nome dela — relembra Valdir, que, atualmente, canta vários gêneros.

Conheça outras histórias de Estrelas da Periferia

Assim, vai desde o sertanejo, passando pelo samba e chegando à música religiosa. 

Ao seu estilo

Depois da aposentadoria no Polo Petroquímico, no começo dos anos 2000, ele achou mais tempo para se dedicar à música. Sem muita divulgação, lançou o seu primeiro CD, que vendeu cerca de 1 mil cópias, número que o surpreendeu:

— Não fiz muita divulgação, e o resultado foi bom.

No fim de 2017, já conciliando a carreira de proprietário de um restaurante no Centro da Capital com a música, Valdir entrou em estúdio para gravar o seu segundo disco. E o batizou bem ao seu estilo: Misturança!

— Como sempre gostei de todos os ritmos, não queria ficar em um só. E o disco Misturança, que terá de tudo, é um bom resumo disso — comenta sobre o álbum que deve ser lançado até abril. 

Com mais tempo para a música, Valdir pretende retomar os shows aos poucos. Surgido em uma época que a tecnologia engatinhava, ele se mostra um entusiasta das plataformas.

E fica feliz ao comentar que suas músicas, em seu canal no YouTube, tem mais de 2 mil visualizações.  

— As redes sociais e o streaming ajudam muito — afirma.  

Pitaco de Quem Entende 

Rodrigo Ferrari fala sobre o trabalho de Valdir DeBoita:

— Ele faz um som bem diferente do que o mercado, hoje, toca. Tem muita qualidade musical. Ao ouvir o som dele, lembrei de vários que quebram paradigmas, porque, justamente, não são convencionais. 


—Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas e vídeos e um telefone de contato para jose.barros@diariogaucho.com.br.

—Para falar com Valdir, ligue para 99978-8953.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 

Veja também

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros