Gusttavo Lima é indiciado por crime ambiental em Goiás - Entretenimento

Versão mobile

 

Ação irregular01/03/2018 | 07h38Atualizada em 02/03/2018 | 09h08

Gusttavo Lima é indiciado por crime ambiental em Goiás

Segundo a Polícia Civil local, cantor teria aumentado a área de uma represa sem autorização 

Gusttavo Lima é indiciado por crime ambiental em Goiás Marcos Mazini/GShow
A pena varia de um a seis meses de reclusão ou multa Foto: Marcos Mazini / GShow
GaúchaZH
GaúchaZH

A Polícia Civil de Goiás indiciou nesta quarta-feira (28) o cantor Gusttavo Lima e outras três pessoas próximas ao artista por crime ambiental. As informações são do portal G1. De acordo com o delegado Luziano de Carvalho, Gusttavo aumentou a represa de uma fazenda que possui na região metropolitana de Goiânia sem possuir a licença obrigatória para a obra.  

Leia mais
Gusttavo Lima divulga vídeo treinando tiro com fuzil e manifesta apoio a Bolsonaro
Polícia investigará vazamento de fotos de Dado Dolabella na prisão
Gusttavo Lima anuncia que vai ser pai pela segunda vez: "Grávidos novamente"

Carvalho afirmou que a repressa possui atualmente três hectares e pretendia chegar a quatro, mas todo o trabalho era realizado sem a autorização da Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima)

– O Batalhão Ambiental foi ao local por duas vezes, uma no fim de 2017 e outra já neste ano, e, em ambas, encontrou máquinas trabalhando no local. Foram feitas duas ocorrências e, apesar de terem um protocolo com o pedido da licença, o documento não havia sido expedido – disse ao G1. 

O sertanejo e outras três pessoas devem responder pelo crime previsto no artigo 60 da Lei 9.605, que condena a construção ou ampliação de obras com potencial de poluição sem a autorização dos órgãos responsáveis. A pena varia de um a seis meses de reclusão ou multa. 

A assessoria do cantor enviou uma nota ao G1, alegando que o advogado de Gusttavo não teve informações sobre conclusão do inquérito. Confira abaixo na íntegra. 


Nota da assessoria

Conforme falamos ao telefone o advogado de Gusttavo Lima não teve informação sobre conclusão do inquérito, mesmo porque não foi feita uma perícia técnica que pudesse comprovar as irregularidades mencionadas.

As obras feita realizadas na fazenda até o momento, foram feitas de acordo com a legalidade, a parte de limpeza e pasto tinham licença. Em 18/12/2017 após estudos técnicos feitos pela equipe contratada pelo cantor, foi protocolado pedido de licença junto a Secretária do Meio Ambiente de Goiás ( conforme comprovante anexo). Desde então, a parte da obra referente a esta licença foi paralisada, aguardando liberação.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros