Manoel Soares: "O erro de estar certo" - Entretenimento

Versão mobile

 

Papo reto31/03/2018 | 07h00Atualizada em 31/03/2018 | 07h00

Manoel Soares: "O erro de estar certo"

Colunista acredita que, às vezes, é melhor ter maus negócios do que boas brigas

Manoel Soares: "O erro de estar certo" Lauro Alves/Agencia RBS
Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Eu sou aquele tipo de cara que odeia levar desaforo para casa. Não sou de agressão física, mas, se estiver certo, eu bato o pé até que todos entendam. Nos últimos meses, tenho tentado repensar essa postura. Às vezes, é melhor ter maus negócios do que boas brigas. 

Muitas das vitórias que tive não valiam a pena, arrumei inimizades e pessoas ficaram tristes só para que eu provasse que estava certo. Abrir mão da razão e ceder é também uma forma de exercer a solidariedade. Se, naquele momento, não precisamos ser os donos da verdade, ser do bonde do "deixa disso" é a melhor opção. Isso não significa que temos que ser passivos e concordar com atitudes e situações erradas, mas é avaliar se realmente vale a pena. 

Leia outras colunas do Manoel Soares

Eu me dei conta de que o que defendia, em muito a casos, não era somente o que é certo, mas minha vaidade. Nosso orgulho é vizinho de nossas convicções e, às vezes, influencia diretamente o rumo que ela vai seguir. Por pior que pareça, às vezes, se deixar ser derrotado é a maneira mais inteligente de alcançar a paz.

Quem tenta sempre ter razão e estar sempre certo coleciona desafetos e, aos poucos, fica sozinho. Por mais que saibamos o caminho a seguir, precisamos nos permitir viver os erros de nossos amigos para que eles também aprendam com eles. Sem contar que, quando acreditamos estar sempre certos, fechamos nossos olhos para nossos erros e não aprendemos nada com eles. Sendo assim, antes de entrar numa briga, temos que responder: a vitória me interessa? 


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 

Veja também

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros