Bela Gil lança livro sobre maternidade: "Para pessoas com opiniões parecidas ou diferentes das minhas" - Entretenimento

Versão mobile

 

Sem ditar regras03/05/2018 | 08h00Atualizada em 03/05/2018 | 08h00

Bela Gil lança livro sobre maternidade: "Para pessoas com opiniões parecidas ou diferentes das minhas"

Bela Maternidade ¿ Meu Jeito Simples e Natural de Ser Mãe conta, também, com especialistas nos assuntos tratados

Bela Gil lança livro sobre maternidade: "Para pessoas com opiniões parecidas ou diferentes das minhas" Anna Fischer / Divulgação/Divulgação
Os pequenos Flor e Nino inspiraram a mãezona Foto: Anna Fischer / Divulgação / Divulgação

Conhecida pelo Bela Cozinha, seu programa de culinária natural no GNT, Bela Gil decidiu dividir com o público também o seu jeito de encarar a maternidade. Ela lançou, no mês passado, o livro Bela Maternidade – Meu Jeito Simples e Natural de Ser Mãe (Editora Sextante, R$ 30, preço médio).

Mãe de Flor (nove anos) e Nino (que completa dois aninhos no dia 27 de maio), a apresentadora aborda as questões que surgem quando uma mulher decide ter um filho ou se descobre grávida. Mas sem ditar regras.

Leia outras notícias sobre famosos e entretenimento

– O livro conta a minha história nestes quase dez anos sendo mãe. Falo desde a escolha de ter um filho até a introdução alimentar, passando por parto, amamentação, puerpério (período durante o qual o corpo retorna ao que era antes da gravidez)... 

É um livro muito aberto, para que pessoas com opiniões parecidas ou diferentes das minhas possam ler e se inspirar, seja para fazer igual ou para falar: “Não é isso o que eu quero”.

Profissionais
Além de sua própria experiência, Bela reuniu um time de profissionais na obra. Ao final de cada capítulo, um especialista no assunto tratado dá mais detalhes sobre as escolhas e as experiências da autora.

– Por exemplo, quando falamos de parto, temos a fala de um psicólogo. No capítulo da amamentação, contamos com uma consultora no assunto. Estes profissionais são importantes para detalhar as minhas escolhas. Assim, as mulheres têm noção do que elas querem e do que elas não querem fazer, mas baseadas em informações e em conhecimento – diz ela, que defende a liberdade das mães em todos os momentos:

– A troca de ideias ajuda a fazer escolhas mais confiantes. Com conhecimento, a gente se sente mais segura para optar por algo que, talvez, não seja comum. Eu, por exemplo, escolhi ter o Nino em Casa. Muitas pessoas disseram que era loucura. Mas eu estava muito segura, pois tinha profissionais comigo.

Foto: Reprodução

E a placenta?
É só falar em maternidade e em Bela Gil que um tópico volta à tona: após o parto de Nino, ela consumiu a placenta do bebê em uma vitamina de banana. O assunto acaba em pauta em todas as entrevistas dadas pela apresentadora:

– Acho que isso sempre volta porque o desconhecido chama mais a atenção, né? As pessoas tendem a negar o que não conhecem. É uma prática comum quando se trata de parto domiciliar. 

Bela conta que a experiência foi positiva.

– Para mim, foi bom. Experimentei por curiosidade e acho que, se a mulher está aberta e quer experimentar, é direito dela. Não estamos aqui para julgar – finaliza.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 

Veja também

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros