Inspiração plus size, ex-BBB Fani Pacheco perde 15kg: "Estava legal defender as gordinhas, mas preciso cuidar de mim" - Entretenimento

Versão mobile

 

Mudança de time30/05/2018 | 07h17Atualizada em 04/06/2018 | 08h02

Inspiração plus size, ex-BBB Fani Pacheco perde 15kg: "Estava legal defender as gordinhas, mas preciso cuidar de mim"

Prestes a ficar diabética, ex-sister foi orientada a rever alimentação e cuidar da saúde

Inspiração plus size, ex-BBB Fani Pacheco perde 15kg: "Estava legal defender as gordinhas, mas preciso cuidar de mim" Reprodução / Instagram/Instagram
Ex-BBB Fani Pacheco Foto: Reprodução / Instagram / Instagram
GaúchaZH
GaúchaZH

Ela estava satisfeita com os quilos a mais. Vivia fazendo fotos que valorizavam as curvas e passou a ganhar dinheiro como modelo plus size. Foi por obrigação que a ex-BBB Fani Pacheco perdeu 15 quilos desde janeiro deste ano. Prestes a ficar diabética, a youtuber de 36 anos foi orientada a rever a alimentação, praticar exercícios físicos e emagrecer.

Em entrevista publicada nesta terça-feira (29) na Revista Quem, Fani deu detalhes sobre sua vida, traumas familiares e até mesmo os bastidores de uma aparente satisfação com os quilos a mais. Também falou sobre o padrão de beleza cobrado das mulheres.

Segundo Fani, ela passou por um ciclo de ganhar e perder quilos após a morte da mãe, vítima de câncer em 2014. Foi quando dedicou-se excessivamente ao trabalho, desenvolveu síndrome do pânico e, na tentativa de relaxar, passou a comer demais. Era uma forma de encarar o luto. "Larguei tudo de mão e comecei a comer, mesmo porque a minha vontade era morrer. Sentia uma tristeza profunda. Minha mãe era a razão da minha vida. Eu era mãe e filha. E eramos só nós duas", relata a ex-BBB.

Leia mais
"É machismo não poder expor meus seios da forma que eu quero", diz Cleo Pires
Depois de ver "13 Reasons Why", Marília Mendonça faz relato sobre bullying
Blake Lively dirigiu até a maternidade antes de dar à luz

O vazio deixado pela mãe foi preenchido com comida. Fani desenvolveu compulsão alimentar, sentia prazer em comer alimentos industrializados, em ir a restaurantes e comer chocolate diariamente. Era uma forma de maquiar a tristeza. Acabou aceitando os quilos, driblou as piadas referentes à sua aparência e encarou a vergonha de aparecer mais gorda na imprensa. "Cara, e daí que estou gorda", pensou na época. "Só porque engordei o meu nome deixou de valer?". 

Criou um canal no YouTube para falar sobre a situação de estar gordinha e outros assuntos relacionados a uma beleza fora do padrão. Chegou a publicar um vídeo bem-humorado no Instagram dando dicas para "gordinhas sexys". "Foi uma época muito feliz. Comecei a recuperar minha legitimidade, vi um propósito para mim de novo. Pelo menos estava ajudando as pessoas", contou à revista. 

Uma consulta à nutricionista inverteu a situação. Foi avisada que estava prestes a desenvolver diabetes e começou a fazer dieta. Isso a deixou em alarme. Para garantir uma boa saúde, pretende chegar a 65 quilos e abandonar o estilo de vida das "gordinhas". "Estava legal defender as gordinhas, mas preciso cuidar de mim", avalia.

Apesar da mudança — e de voltar para o time das saradas —, segue mostrando um olhar diferente em relação à beleza. "O fato de ter engordado me ensinou que eu era muito bonita com 65 quilos, com 75 quilos e fiquei muito bonita com 85. Independente de qualquer padrão, a primeira coisa para alguém se achar bonito é se autoconhecer e ter amor próprio, que é algo muito difícil e doloroso", incentivou.

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 

Veja também

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros