Conheça o grupo de rap gaúcho que gravou com integrantes do 1Kilo - Entretenimento

Versão mobile

 

Estrelas da Periferia07/08/2018 | 07h00Atualizada em 07/08/2018 | 07h00

Conheça o grupo de rap gaúcho que gravou com integrantes do 1Kilo

Nosense Rap começou a ganhar visibilidade depois que gravou clipe com participações de integrantes do coletivo carioca 


 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 02/08/2018: Estrelas da Periferia com o trio de rap Nosense Rap.Indexador: ISADORA NEUMANN
Nosense tem clipe que passa de 1 milhão de visualizaçõesFoto: Isadora Neumann / Agencia RBS

Como boa parte dos jovens que curtem rap, os integrantes do grupo Nosense Rap, de Porto Alegre, sempre sonharam com o estrelato e em conhecer grandes nomes do hip hop. Porém, este não é um caminho fácil de ser trilhado. Há cerca de quatro anos, os MCs Lennon Vanzin, morador da Vila Monte Cristo, no Bairro Vila Nova, e Difré, que morava na Cruzeiro, mas reside no Centro, fundaram o grupo pois notaram que tinham habilidade para as letras. 

— Cada um fazia uma batida, a gente compunha bastante. E pensamos: por que não montar um grupo? — relembra Difré.

Aos poucos, o Nosense foi ganhando corpo, fazendo shows pela região, até que os integrantes, via redes sociais, começaram a tentar contatos fora do Estado. Foi assim que conheceram o produtor do coletivo carioca de rap 1Kilo.

— Começamos a trocar uma ideia com eles. Até que, no ano passado, convidamos os caras para fazer um show com a gente, na (quadra da) Império da Zona Norte. E eles vieram! Nos conhecemos e a gente até alugou uma casa para eles ficarem no período do show, aqui em Porto Alegre — relembra Difré.

Conheça mais histórias de Estrelas da Periferia

Pulo do gato

Logo em seguida, veio o pulo do gato, como fazem questão de definir os rappers. 

A parceria começou a ganhar corpo e os gaúchos convidaram dois integrantes do 1Kilo -PeléMilFlows e MZ - para participar do clipe da canção Linda. Ali, os rappers locais sentiram a força dos cariocas. Até então, o canal do Nosense tinha pouco mais de cinco mil inscritos - hoje, tem mais de 18 mil, número significativo para um grupo de rap local.

— Quando o clipe passou de 1 milhão de visualizações (hoje, tem mais de 1,6 milhão), até tiramos umas férias para curtir, alugamos uma casa em Imbé (no Litoral Norte) — afirma Difré. 

Depois do sucesso inicial, o grupo trabalha com outras faixas, além de Linda, para ficar conhecido fora do Rio Grande do Sul. No canal do grupo no YouTube, é possível conferir canções outras bem-produzidas, como Essa Mina Tem Dom. 

Para ganhar reconhecimento fora daqui, eles garantem que fazem um som eclético.

— A gente sempre curtiu um som mais alternativo, mas mudamos nossa imagem, no ano passado. Nosso som vai do alternativo ao comercial. Não tem erro — afirma Difré. 

Ainda integra o grupo o MC KeniMonkey.

Pitaco de Quem Entende 

Rafa, do grupo Rafuagi, fala sobre o trabalho do Nosense:

— É um dos principais grupos da nova geração, com números incríveis no YouTube. Os meninos trazem junto na sua caminhada a responsabilidade social que a cultura hip hop tanto prega. As músicas estão cada dia melhores, com uma qualidade sonora cada vez mais alta e excelentes letras. Busquem conhecer Nosense.



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros