"Gosto do Brasil, mas de longe": relembre frases polêmicas de Odete Roitman - Entretenimento

Versão mobile

 

Horror a pobre06/09/2018 | 08h12

"Gosto do Brasil, mas de longe": relembre frases polêmicas de Odete Roitman

Personagem interpretada por Beatriz Segall é um dos marcos da história da televisão brasileira

"Gosto do Brasil, mas de longe": relembre frases polêmicas de Odete Roitman Divilgação/TV Globo/Divulgação
Beatriz Segall teve em "Vale Tudo" seu papel de maior destaque na televisão Foto: Divilgação / TV Globo/Divulgação
GaúchaZH
GaúchaZH

Leia mais
Aos 92 anos, morre Beatriz Segall, a eterna Odete Roitman
O dia em que Beatriz Segall chorou na TVCOM por causa da Odete Roitman

Você pode nunca ter assistido a novelas na vida, mas provavelmente lembra do nome de Odete Roitman. A personagem interpretada por Beatriz Segall (1926–2018), morte nesta terça-feira, aos 92 anos, ficou marcada pelo mistério que envolveu seu assassinato, mas também pelas frases polêmicas ditas naturalmente. Elitista e preconceituosa, a personagem criticava costumeiramente o Brasil, os brasileiros e quem não tinha uma fortuna como a sua.

Um perfil no Twitter reúne frases marcantes da novela Vale Tudo, na qual Beatriz Segall interpretava a vilã, incluindo as mais famosas de Odete Roitman. Confira.

 Outras frases famosas de Odete Roitman:

  • "O lugar mais ao sul que uma pessoa civilizada pode ir é Milão."
  • "Eu gosto do Brasil. Acho lindo, uma beleza. Mas de longe, no cartão postal. Essa terra aqui não tem jeito. Esse povo daqui não vai pra frente, é preguiçoso. Só se fala em crise e ninguém trabalha?"
  • "Às vezes eu tenho a sensação que as pessoas não viajam, não aprendem, não vão a Paris. Aliás, não vão nem a Buenos Aires."
  • "Se eu encontrasse minha mãe vendendo sanduíche na praia, eu não viraria a cara para ela. Eu enterraria a cara inteira na areia. Minha mãe era uma jeca, mas não vendia sanduíche na praia."
  • "O Brasil é um país de jecas. Ninguém aqui sabe usar talher de peixe."
  • "A única solução para a violência é a pena de morte. Para ladrão e assaltante, cortar a mão em praça pública. E se cortasse a mão dessa gente, diminuiria o índice de violência nesse país. Não tenha dúvida."
  • "Você acha que eu vou pegá-los no aeroporto? Eu acho a coisa mais jeca dar plantão em aeroporto. Eles até colocaram vidro para as pessoas não verem quem está chegando, mas mesmo assim as pessoas colocam o nariz no vidro, penduram criancinha pra dar 'tchau'. Eu vou mandar o chofer."
  • "O Brasil é uma mistura de raças que não deu certo."
  • "Falar de Nordeste antes da hora do jantar me faz perder o apetite."
  • "E você pensa que alguém aprende alguma coisa em universidade brasileira? Você quer se apresentar ao mercado de trabalho com um diploma assinado em tupi-guarani?"
  • "Sei que está cedo, mas quero ir logo para o aeroporto. Quando entro na sala vip, já me sinto em território neutro." 
 
 
 
 
 
 

Mais sobre

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros