"The Voice Brasil": conheça os finalistas do programa - Entretenimento

Versão mobile

 

Reality musical26/09/2018 | 08h06

"The Voice Brasil": conheça os finalistas do programa

Duas candidatas surpreenderam na semifinal e desbancaram dois dos favoritos ao título

 A final do The Voice Brasil será disputada na próxima quinta-feira (27) por quatro vozes bem diferentes. Além do gaúcho Léo Pain, que chega com força total na disputa, outros três candidatos irão disputar a premiação do reality musical: uma premiação de R$ 500 mil, um contrato com a Universal Music e um carro.

Conheça os estilos de cada um dos finalistas:


Erica Natuza: estilo variado

Estilo: pop, R&B e MPB

Perfil: Com 26 anos, Erica canta em barzinhos e em festas particulares. A pernambucana de Recife namora com um cantor local

Leia mais
"The Voice Brasil": Léo Pain se classifica para a final do programa
A trajetória do gaúcho Léo Pain no "The Voice Brasil"
"The Voice Brasil": relembre os gaúchos que foram mais longe no programa 

Setlist: na estreia do programa, Erica cantou Pesadão, da cantora pop IZA. Na fase Peguei, a jovem dividiu os vocais com Damiana Sadili no hit Will See You, de Anitta. No Tira-Teima, seguiu com o pop e uma versão diferenciada de Rehab, de Amy Winehouse. Depois, foi a vez de performar Can't Take May Eyes Off You, de Frank Valli. Na etapa de Remix, nem precisou se apresentar - foi escolhida por Brown. Depois, nos Shows Ao Vivo, vieram os hits  Eu Sei (Na Mira), de Marisa Monte , e  Caso Sério, sucesso de Rita Lee. Na semifinal,  fechou com Nada Por Mim, popular na voz de Paula Toller.

Votações: nas etapas em que enfrentou a votação popular, Erica registrou 54,79% no Tira-Teima e 74,53% na Batalha dos Técnicos. Na fase Shows ao Vivo, foi duas vezes escolhida por seu técnico, então perdeu na enquete popular. Nesta terça, registrou 42,23%, mas teve 62,23 no escore graças à pontuação extra de 20 pontos por Brown.

Vantagens: a garota tem investido pesado na música pop, impondo mais seu estilo. Chegou como surpresa à final, superando o paulista Murilo Bispo.  

Redes sociais: no Instagram, tem 72 mil seguidores.


Isa Guerra: a surpresa da final

Estilo: pop

Perfil: a mineira já morou no Canadá, no Kuwait e em Dubai, mas é Belo Horizonte que construiu sua carreira. A jovem tem um canal de música nas redes sociais, e está lotando casas noturnas na capital de Minas Gerais. Sua força ajudou a superar Priscila Tossan, uma das favoritas do The Voice até então, na semifinal.

Setlist: nas Audições às Cegas, apresentou o hit pop Havana, de Camila Cabello. Na etapa Peguei, a mineira trouxe Fucking Perfect, da Pink, com a cantora Dri. No Tira-Teima, apostou no  pagode romântico de Dilsinho e seu hit 12 Horas. Na Batalha dos Técnicos, foi a vez de Hear Me Now, de Alok. Bruno Mars foi a escolha dela na fase Remix, com Versace on the Floor. Nos Shows Ao Vivo, pisou no sertanejo com Cancela o Sentimento, de Marcos e Belutti, e  Simone&Simaria com Paga de Solteiro. Na semifinal, entregou-se ao estilo semelhante ao de Léo Pain, com  É Com Ela Que Eu Estou, de Cristiano Araújo.

Votações: Na batalha dos técnicos, foi a primeira vez que venceu a votação popular, quando teve  56,93% dos votos. Na fase de Shows Ao Vivo, foi salva duas vezes por Carlinhos Brown. Na enquete desta terça, na semi, levou  63,33% — graças aos 20 pontos extras dados por seu técnico. 

Vantagens: cresceu nas últimas semanas graças ao sertanejo e deve incomodar Léo Pain, além de seu repertório ser muito atrelado ao pop. É muito forte nas redes sociais - graças a elas, lotou shows em BH.

Redes sociais: possui 140 mil seguidores no Instagram. 

Kevin Ndjana: o rei do pop

Estilo: pop

Perfil: de ascendência camaronesa, Kevin Ndjana é filho de pais africanos e mora na Paraíba. O estudante de arquivologia gosta muito de jazz, mas se destacou no The Voice por seu gosto pelo pop. Com 24 anos, já participou de um quarteto de jazz. Foi criado pela mãe, que mora em Brasília, mas acabou se mudando para o Nordeste por conta da faculdade.

Setlist: a especialidade de Ndjana é bem clara. A estreia do brasiliense foi com Uptown Funk, de Bruno Mars. O cantor pop também teve outra canção performada por Kevin, na fase Remix, quando trouxe That’s What I Like. Na etapa Peguei, cantou  Meu Abrigo, do trio Melim,  e depois, na Batalha dos Técnicos, homenageou a técnica Ivete com A Lua Que Eu Te Dei. Na fase final, variou entre o português e o inglês: na primeira noite, performou Mina do Condomínio, de Seu Jorge, e, no segundo dia, com Chandelier, de Sia. Na semi, cantou Billie Jean, de Michael Jackson.

Votações: Kevin encarou a votação popular somente em duas fases: na Batalha dos Técnicos e na segunda noite de Shows Ao Vivo. Nesta última terça, levou o favoritismo do público com 41,30% dos votos. Já na Batalha, quando cantou um hit de Ivete Sangalo, surpreendeu com 86,72%. Na semi, registrou 82,33 pontos.

Vantagens: assim como Murilo, desponta seu favoritismo por seu apelo à música pop. Ndjana dança muito em suas apresentações, o que é um show a parte, com direito a coreografias dos artistas que homenageia no palco. Teve a maior porcentagem na Batalha dos Técnicos

Redes sociais: no Instagram, possui 155 mil seguidores, e ganha força na rede de fotos por conta do perfil de sua banda, a Classic Band, que tem 20 mil apoiadores. No Facebook, é o que tem menos força, com páginas que não chegam a 5 mil seguidores. 

 Léo Pain: o gaúcho sertanejo

Estilo: sertanejo

Perfil:  com 34 anos, Léo Pain nasceu em Alegrete, mas mora em Santa Maria há 13 anos. Atualmente, se dedica à carreira como cantor sertanejo com shows em todo o Brasil, mas já conquistou mais de 40 prêmios relacionados à música nativista.  O gaúcho, que começou a cantar com 13 anos, em um CTG de sua terra natal, teve seu talento descoberto pelo pai.   

Setlist: nas Audições às Cegas, Pain apresentou Dormi na Praça, de Bruno e Marrone, em repertório que seguiu no sertanejo com Você Mudou, de Cristiano Araújo. Na fase Tira-Teima, o gaúcho optou novamente por Bruno e Marrone com Por Um Minuto. Depois, na etapa Batalha de Técnicos, foi a vez de Anti-Amor, de Gustavo Mioto, enquanto no Remix, quando se manteve no time de Michel Teló, trouxe Tão Feliz, de Marcos e Belutti. Nos Shows Ao Vivo, cantou ainda Maus Bocados, outro sucesso de Cristiano Araújo. Na última terça, então, surpreendeu com outro estilo: Luis Miguel e o bolero La Barca. Na semi, cantou A Hora é Agora, de Jorge&Mateus.

Votações: o gaúcho registra mais de 50% de aceitação em todas as etapas que contou com voto popular. No Tira-Teima, teve 70,34%, número que saltou para 75,48% na Batalha dos Técnicos. Na fase decisiva dos Shows Ao Vivo, teve 54,05% e 53,39% na primeira e segunda noites, respectivamente. Teve 85,71 pontos na semifinal, a maior pontuação entre os finalistas

 Vantagens: além de bons índices de votação, Pain tem um estilo bem definido, o que o credencia com um público fiel.

Redes sociais: no Instagram, possui mais 170 mil seguidores, enquanto no Facebook chega a mais de 125 mil usuários.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros