Dividida entre Selma e Ionan, Maura levanta debate sobre bissexualidade e "cura gay" - Entretenimento

Versão mobile

 

Lady17/10/2018 | 12h01Atualizada em 17/10/2018 | 12h01

Dividida entre Selma e Ionan, Maura levanta debate sobre bissexualidade e "cura gay"

Papel de Nanda Costa em "Segundo Sol" aborda questão da fluidez sexual

Dividida entre Selma e Ionan, Maura levanta debate sobre bissexualidade e "cura gay" Sergio Zalis / TV Globo/Divulgação/TV Globo/Divulgação
Maura (Nanda Costa) só quer amar e ser feliz! Foto: Sergio Zalis / TV Globo/Divulgação / TV Globo/Divulgação

Fluidez sexual  

Maura chama a atenção na trama das nove pela sua fluidez sexual. Para a psicóloga Andréa Alves, colunista do Falando de Sexo, do Diário Gaúcho, esta abordagem é válida.

– Pode ajudar as pessoas a identificar o que estão sentindo – avalia.

Quanto à questão da bissexualidade, a especialista explica:

– O desejo perpassa qualquer tipo de rótulo. E isso é muito bom! 

A juventude vem com esta bandeira importante, contra o preconceito, para que as pessoas possam amar quem elas quiserem e como elas quiserem. Que haja respeito à orientação de cada um, à identificação sexual de cada pessoa.

Bissexualidade no ar

Autor de Segundo Sol, João Emanuel Carneiro deixa uma dúvida no ar: qual é a orientação sexual de Maura? É bissexual, lésbica ou uma mulher sem rótulos? Por isso tudo, a colunista do Diário Gaúcho, Andréa Alves, aprova o fato de a novela das nove trazer esta discussão à tona:

– Ainda há pessoas que duvidam de que exista bissexualidade, mas existe sim! 

O fato de a personagem ter se apaixonado por um homem levanta outra bandeira: a da leveza do amor, desta fluidez, de que as coisas não precisam de tanta rigidez. Podemos nos apaixonar ou nos sentir atraídos sexualmente por qualquer pessoa, seja ela trans, bi, homo, hétero, enfim... ter liberdade para amar e desejar.

Fúria na internet contra “cura gay”

Tudo ia muito bem com Maura até que o caldo entornou (e desagradou à comunidade LGBT+) quando um personagem homofóbico como o delegado Viana (Carlos Betão) flagrou a esposa de Selma beijando Ionan. Em seguida, ele falou em “cura gay” ao contar para Agenor (Roberto Bonfim) sobre Maura e Ionan. 

A partir daí, as redes sociais vieram abaixo. E as críticas se intensificaram. 

– Quanto à novela, há o receio de que a mensagem passada seja de que existe “cura gay”, de que vá para este lado – diz a psicóloga Andréa.

Nanda Costa, Carol Fazu e Armando Babaioff
O polêmico triângulo amoroso formado por Selma (Carol Fazu), Ionan (Armando Babaioff) e Maura (Nanda Costa). Foto: TV Globo / Divulgação

Informa ou confunde?

Depois de os policiais se separarem de seus pares, Maura vem se declarando confusa. Segundo a professora do programa de pós-graduação em Diversidade Cultural e Inclusão Social da Feevale Denise Regina Quaresma da Silva, isto é natural:

 – O desejo abre um campo de possibilidades enormes, para que homens e mulheres possam viver as suas sexualidades, para além do que está designado pelo corpo.

Esclarece

Mas, por meio das redes sociais, telespectadores passaram a questionar a validade do enredo: será que esta postura é interessante de ser discutida, ou mais confunde do que esclarece? Ainda que os discursos dos personagens de Agenor e do delegado Viana na trama sejam uma denúncia à intolerância que ainda existe, Maura poderia estar abrindo uma brecha para que se pense que homossexualidade é “apenas uma fase”.

E que gays ou  bissexuais são pessoas sexualmente indefinidas.

– Infelizmente, temos uma sociedade preconceituosa e desinformada. Então, sempre me parece importante que tais discussões possam ser feitas, via novela, pois o preconceito, velado ou manifesto, existe – alerta Denise.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros