As muitas faces de Renata Sorrah - Entretenimento

Versão mobile

 

Noveleiros08/11/2018 | 08h00Atualizada em 08/11/2018 | 08h20

As muitas faces de Renata Sorrah

A participação em Segundo Sol, de apenas duas semanas, foi o suficiente para colocar Dulce na galeria de personagens icônicos da atriz

As muitas faces de Renata Sorrah João Cotta/TV Globo/Divulgação
Foto: João Cotta / TV Globo/Divulgação

Não existem papéis pequenos quando se trata de grandes atores. É o caso de Renata Sorrah, que mesmo ficando poucos dias no ar, fez a diferença na reta final de Segundo Sol. Na pele de Dulce, mãe de Laureta (Adriana Esteves), Renata brilhou a cada cena, em mais uma dobradinha incrível com Adriana. Elas já foram mãe e filha em Pedra Sobre Pedra (1992) e dividiram o papel de Nazaré Tedesco em Senhora do Destino (2004).

Heleninha, de Vale Tudo (1988)

Renata Sorrah (Heleninha Roitmann), em Vale Tudo, novela das oito da Globo
Foto: TV Globo / TV Globo/Divulgação

"Bota um mambo aí, pô! Um mambo bem caliente!". Helena Roitman, ou simplesmente, Heleninha, era uma das maiores vítimas da vilã Odete Roitman. A megera não se cansava de humilhar a própria filha, usava a moça como marionete e se aproveitava até do alcoolismo que acometia a coitada. Heleninha era doente, mas não se pode negar que as cenas dela eram divertidíssimas. Destaque para o escândalo na boate, quando ela pediu, ensandecida, para tocar o tal "mambo caliente". Passados 30 anos, Heleninha virou meme com a mais recente reprise de Vale Tudo, no ar desde junho no canal Viva.

Pilar Batista, de Pedra Sobre Pedra (1992)

Foto: TV Globo / Divulgação

A rivalidade entre as famílias Pontes e Batista era conhecida por toda a população de Resplendor. A cada encontro de Murilo Pontes (Lima Duarte) e Pilar Batista (Renata Sorrah), o clima pegava fogo, mas não exatamente por causa do ódio. Um grande amor do passado unia os dois, que lutavam com todas as forças para negar o forte sentimento. Renata e Lima, duas forças da natureza em cena, transbordavam raiva, paixão, rancor e todas as emoções que ligavam seus personagens. Que dupla!


Zenilda, de A Indomada (1997)

16.03.1997 - DIVULGAÁvO - ATRIZ RENATA SORRAH EM CENA DA NOVELA A INDOMADA. Fonte: AG Fotógrafo: Não se Aplica
Foto: Ver Descrição / Ver Descrição

Comparada a suas personagens mais famosas, Zenilda era praticamente uma "mocinha". À frente da famosa Casa de Campo, lugar bem frequentado pelos poderosos de Greenville, a cafetina era uma verdadeira mãe para suas meninas. Dava conselhos, incentivava romances e dava força para que elas mudassem de vida. Mulher forte, era uma das poucas pessoas com coragem suficiente para enfrentar a temida Maria Altiva (Eva Wilma). 


Nazaré Tedesco, de Senhora do Destino (2004)

Renata Sorrah - Senhora do Destino Fonte: Extra Fotógrafo: Fábio Guimarães
Foto: Ver Descrição / Ver Descrição

Falar em Renata Sorrah, automaticamente, nos remete à diva das divas, a loira má mais amada do Brasil, meme internacional, inventora dos melhores apelidos, a primeira e única, Nazaré Tedesco. Como é possível que o público tenha se afeiçoado tanto a uma mulher perigosa, capaz de roubar bebês, empurrar os desafetos escada abaixo e outras atrocidades? Simples. O carisma de um vilão se deve ao talento de seu intérprete. No caso, é impossível imaginar outra atriz na pele da debochada Naza. Na época, Susana Vieira foi cogitada para interpretar a vilã, mas preferiu ser a sofredora Maria do Carmo. Renata assumiu o desafio e sambou, literalmente, na cara da sociedade.



Foto:


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros