Conheça o grupo da Agronomia que vem chamando atenção em rodas de samba no Gasômetro - Entretenimento

Versão mobile

 

Estrelas da Periferia13/11/2018 | 07h00Atualizada em 13/11/2018 | 07h00

Conheça o grupo da Agronomia que vem chamando atenção em rodas de samba no Gasômetro

Banda Nosso Pagode criou uma roda que movimenta a região, que está renovada desde as obras de revitalização

Desde julho deste ano na estrada, os integrantes do grupo Nosso Pagode, da comunidade da Vila dos Herdeiros, no bairro Agronomia, foram chamar atenção longe de lá: na remodelada Orla do Guaíba. Cientes de que o local, um dos cartões-postais de Porto Alegre, ganhou mais destaque na nova fase, eles decidiram criar uma roda de samba diferente.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 09/11/2018 - Grupo Nosso Pagode.(FOTOGRAFO: JÚLIO CORDEIRO / AGENCIA RBS)
Pagodeiros começaram as rodas no Gasômetro em julho deste anoFoto: Júlio Cordeiro / Agencia RBS

— É o lugar do momento. O nosso projeto, ali, é mais do que uma roda de samba, tem toda uma interação com o público. Temos plaquinhas com o nome do grupo para o pessoal tirar foto, e promovemos um concurso de dança. A galera pode pedir  música, e a gente toca — explica Juliano, que toca violão e canta. 

Só no chapéu

Aposta no rap de protesto e ações comunitárias: conheça o Cria di Favela

Desde a fundação do Nosso Pagode, os músicos, todos experientes e conhecedores do mercado local, começaram um trabalho forte para que o nome da banda ficasse conhecido. Assim, as principais apresentações são em locais públicos, sem cobrança de ingresso – além da Orla do Guaíba, a banda faz shows na Redenção.  

– Nossa fonte de lucro são as doações de quem nos assiste, deixamos ali o chapéu para receber as doações, além da venda de copos personalizados da banda. A ideia é sermos artistas de rua – afirma Juliano.

Leia outras colunas

Mesmo com pouco tempo de grupo, os pagodeiros da Vila dos Herdeiros já trabalham na gravação do primeiro EP, com cinco faixas – Amor Próprio, Tirando Onda, No Grito da Galera, Pegando Fogo no Samba e Vai Voltar – que deve sair no ano que vem. No momento, os músicos ainda não incluíram o repertório autoral no show.

— Isso deve acontecer em um segundo momento. Como a gente sempre busca a participação do povo, ficaria estranho, neste momento, tocar músicas próprias. A galera perguntaria: "Que músicas são essas?" — explica Juliano.

Além das rodas, o grupo também faz shows comunitários, na Vila dos Herdeiros, e shows especiais, como acontecerá em janeiro do ano que vem. Na ocasião, eles farão uma apresentação na sede do Instituto do Câncer Infantil, em Porto Alegre.

— Teremos um repertório especial para a gurizada do Instituto, músicas do universo deles — diz o músico.

Ainda integram o Nosso Pagode Marcelo (tam-tam e vocal), Cristian (pandeiro e vocal), Patrick (surdo e vocal) e Tiago (cavaco e vocal).

Pitaco de Quem Entende 

Lelê, vocalista do Louca Sedução, fala sobre o som do Nosso Pagode:

leandro antunes, lelê, vocalista do grupo louca sedução.
Lelê curtiu o som dos pagodeirosFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

– É um grupo muito interessante, com ótimos cantores, que vem na linha do pagode romântico. Os vocais têm uma harmonia muito qualificada. Parabéns pela qualidade, e muito sucesso!

Aqui, o espaço é todo seu

— Para falar com o grupo, ligue para 98527-7378.

— Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas e vídeos e um telefone de contato para jose.barros@diariogaucho.com.br.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros