Adriane Galisteu fala sobre antigo namorado: "A gente competia para ver quem chifrava mais" - Entretenimento

Versão mobile

 

Personalidade07/12/2018 | 08h09

Adriane Galisteu fala sobre antigo namorado: "A gente competia para ver quem chifrava mais"

Apresentadora falou sobre traição em seu canal no YouTube

Adriane Galisteu fala sobre antigo namorado: "A gente competia para ver quem chifrava mais" Reprodução/Youtube
Adriane Galisteu está casada há oito anos com Alexandre Iódice Foto: Reprodução / Youtube
GaúchaZH
GaúchaZH

Adriane Galisteu decidiu falar sobre um assunto polêmico em seu canal no YouTube, nesta quinta-feira (6). A apresentadora relembrou antigos relacionamentos em vídeo intitulado "Não importa, a traição tem perdão?" e fez confissões inesperadas aos seus seguidores. Sem citar nomes, Galisteu revelou que ela e um caso do passado competiam sobre a quantidade de traições.

Leia mais
"Tenho maturidade para falar o que eu quero fazer", diz Adriane Galisteu, que fará seu primeiro papel em novela da Globo 
Galisteu encara semifinal na "Dança dos Famosos" e explica por que quadro mexe com o público
Adriane Galisteu derruba Faustão no "Domingão" e gera memes

— Eu tive um namorado que a gente competia quem chifrava mais. Eu desconfiava que ele estava me chifrando, então eu já saia na frente. Eu pensava: "Como eu vou levar um chifre, então já vou dar logo um chifre que eu sei que vou levar um chifre, então beleza". Olha o tamanho da imbecilidade.

Ela admitiu que já traiu e tentou justificar referenciando um "sexto sentido" feminino - que ela mesma considera questionador este tipo de pensamento: 

— A gente sabe, né? Nós mulheres temos o sexto sentido para quê? Os homens não têm, a gente consegue olhar lá na frente. Claro que às vezes esse sexto sentido é uma maluquice enorme, você cria uma novela. O cara pode nem estar traindo que você já imagina.

Segundo ela, tudo o que está fora do combinado - desde beijo a sexo - pode ser considerado traição. Agora, Galisteu é casada com Alexandre Iódice, juntos há oito anos. Ela garante que, com Alexandre, a história é bem diferente:

— Eu dou zero motivos para ele desconfiar de mim e ele me dá zero motivos para desconfiar dele. Estou falando tudo isso na paz, mas pode ser que amanhã não seja assim. Relacionamento é um foguete, pode mudar a qualquer momento, mas quando mudar a gente dá um jeito.

Assista ao vídeo:


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros