"Éramos Seis": cotada para a novela, Cleo perde a chance de contracenar com a mãe - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Noveleiros23/04/2019 | 09h53Atualizada em 24/04/2019 | 10h50

"Éramos Seis": cotada para a novela, Cleo perde a chance de contracenar com a mãe

A jovem Giullia Buscacio irá interpretar a filha de Gloria Pires no remake 

"Éramos Seis": cotada para a novela, Cleo perde a chance de contracenar com a mãe TV Globo / Divulgação/Divulgação
Sai Cleo, entra Giullia Foto: TV Globo / Divulgação / Divulgação

Estão a todo vapor os preparativos para o remake de Éramos Seis na Globo. Esperada para estrear apenas em 2020, a novela foi antecipada e deve ir ao ar a partir do dia 1º de outubro deste ano, assim que terminar Órfãos da Terra. Gloria Pires será a matriarca Lola, e Antonio Calloni está confirmado como Julio. Outro nome certo é o de Nicolas Prattes, como Carlos, filho mais velho do casal.

A princípio cotada para interpretar Maria Isabel, única filha de Julio e Lola Lemos, Cleo Pires está fora da produção. Assim, ela perde a chance de contracenar, pela primeira vez, com a mãe, Gloria Pires. A atriz veterana será a matriarca Lola, e Antonio Calloni está confirmado como Julio. Outro nome dado como certo é o de Nicolas Prattes, como Carlos, filho mais velho do casal. Ainda segundo o Notícias da TV, quem fará o papel de Maria Isabel será Giullia Buscacio, que está no ar como Elisa em O Sétimo Guardião.  

Material de divulgação circulou com o nome de CleoFoto:

A assessoria de Cleo garante que ela não fez teste algum nem chegou a ser convidada para atuar na novela. No entanto, o nome da atriz já constava em um material interno da trama. De acordo com a assessoria de comunicação da Globo, "Cleo Pires nunca foi escalada para a novela. Ela nunca fez teste. Portanto, não procede sobre ela ter sido substituída".

Já a assessoria de imprensa da TV Globo informou que Cleo nem chegou a ser cotada para o papel:

"Esse material não está correto é já está sendo corrigido. Foi um equívoco."

Baseada no livro de Maria José Dupré (1898 – 1984), Éramos Seis será adaptada pela quinta vez para a televisão. Em 1958, foi exibida ao vivo pela Record. Em 1967, foi a vez de ir ao ar pela extinta Rede Tupi. Em 1977, a Tupi exibiu mais uma versão, adaptada por Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho. A mais conhecida do público atual é a de 1994, do SBT, com Irene Ravache e Othon Bastos nos papéis de Lola e Julio, e que contava com os estreantes Caio Blat, como Alfredo, e Ana Paula Arósio interpretando Amanda Santos. 

A nova versão

O elenco de Éramos Seis deve ser fechado até junho. As gravações estão marcadas para começarem em julho. A história será escrita por Ângela Chaves, com direção artística de Carlos Araújo. Os dois já trabalharam juntos na supersérie da Globo Os Dias Eram Assim (2017).

Wagner Santisteban (E), Othon Bastos e Irene Ravache no SBT, em Éramos Seis. O ator reencontrou Othon Bastos (o Mestre, de Além do Tempo) e Irene Ravache, a Condessa Vitória), que foram seus pais em Éramos Seis (1994), na atual trama da Globo.
Wagner Santisteban (esq.) e Caio Blat (dir.), novinhos na época da novelaFoto: SBT / DIVULGAÇÃO


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros