Michele Vaz Pradella: "Sotaque pode atrapalhar um personagem?" - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Noveleiros08/06/2019 | 10h00Atualizada em 09/06/2019 | 19h05

Michele Vaz Pradella: "Sotaque pode atrapalhar um personagem?"

Jeito de falar de Maria da Paz, em "A Dona do Pedaço", recebeu críticas do público

Michele Vaz Pradella: "Sotaque pode atrapalhar um personagem?" João Miguel Júnior/TV Globo/Divulgação
Foto: João Miguel Júnior / TV Globo/Divulgação

Depois de um início violento e cheio de ação, A Dona do Pedaço chegou à nova fase com mais humor, cores e sotaques. Aliás, falando nisso, o jeito de falar da protagonista, Maria da Paz (Juliana Paes) foi uma das críticas do público após a passagem de tempo de 20 anos na trama.

De doceira ocasional a empresária, Maria da Paz subiu na vida, mas continua sendo uma mulher simples e amiga de todos. Por outro lado, pesa a mão no figurino, extravagante demais para o gosto de Josiane (Agatha Moreira), a filha ingrata que odeia até o próprio nome. O sotaque de Maria, uma mistura de "caipirês" com mineiro e uns toques de subúrbio paulista, é o resultado de suas muitas vivências. Ela tenta se adequar a um status social que não combina com sua essência, por isso, força uma forma de falar, testa timbres de voz. Nada que desabone a ótima interpretação de Juliana, uma atriz surpreendente e que sabe se reinventar.

Na trama anterior

o sétimo guardião, Marilda (Letícia Spiller)
Foto: João Cotta / TV Globo/Divulgação

Em O Sétimo Guardião, o sotaque de Marilda (Letícia Spiller) incomodou o telespectador do início ao fim. Não foi explicado por que a primeira-dama destoava do jeito de falar dos outros moradores de Serro Azul, mas a atriz contornou esse detalhe com cenas divertidas e inesquecíveis.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros