Como voltar a transar depois de uma DST - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Falando de Sexo30/10/2019 | 20h00Atualizada em 30/10/2019 | 20h00

Como voltar a transar depois de uma DST

Você deve resgatar sua confiança e a autoestima: ainda pode desfrutar do sexo, da paquera e do namoro

Lucia Pesca e Andrea Alves

 Há 10 meses, contraí uma doença sexualmente transmissível. Agora, estou com medo de voltar a fazer sexo e de me contaminar com alguma coisa de novo. Além disso, tenho vergonha de contar para as minhas parceiras que tive uma DST. O que devo fazer? 

falando de sexo, novo card.
Foto: Reprodução / Reprodução

 Amigo leitor, você está vivo, com desejo e curado.

O susto valeu como experiência para nunca mais ter relações sexuais sem proteção. Milhares de emoções passam pela cabeça de uma pessoa que descobre que está contaminada por uma DST: irritação,  embaraço, vergonha. 

Até mesmo, pode se sentir traído – especialmente se a doença foi transmitida  por alguém por quem você tinha uma consideração especial. Gerenciar todos esses diferentes sentimentos, juntamente com o seu novo problema de saúde, é difícil.

Resgate

Você deve resgatar sua confiança e a autoestima: ainda pode desfrutar do sexo, da paquera e do namoro. Obviamente, terá de tomar algumas precauções, tanto para se proteger quanto para não contaminar novas parceiras. 

Porém, lembre-se de que a sua essência não foi afetada. Ter uma DST não faz de alguém uma pessoa marcada. Mas precisará aprender a confiar, novamente, em você e nos outros. Essa situação é uma parte natural do processo de cura, mas é importante não ficar preso nesta etapa.

Ir em frente é essencial para a saúde mental e emocional, especialmente para a recuperação de sua sexualidade.

 Leia outras colunas do Falando de Sexo 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros