Grupo gaúcho celebra sucesso de clipe gravado com Nego Di - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Música30/10/2019 | 15h21Atualizada em 30/10/2019 | 15h21

Grupo gaúcho celebra sucesso de clipe gravado com Nego Di

Eh Expresso, que comemora 20 anos de estrada em 2019, gravou a faixa Sextarás com o humorista. Vídeo também traz referências a La Casa de Papel

Grupo gaúcho celebra sucesso de clipe gravado com Nego Di Divulgação/Divulgação
Grupo também lança DVD que celebra a data Foto: Divulgação / Divulgação

Comemorando 20 anos de carreira em 2019, o Eh Expresso se mostra conectado com seu público. No ano em que celebra duas décadas, o grupo resolveu unir, na gravação do clipe da faixa Sextarás, uma marca que é mundialmente forte (da série La Casa de Papel) e outra que ganhou força nos últimos anos no Rio Grande do Sul (Nego Di, da Rádio Atlântida, que participa do clipe). 

— Trazer algo diferente é algo que está no DNA da banda. Nessa canção, tivemos a ideia de misturar vanera, sertanejo e pagode, e descobrimos que o Nego Di, além de humorista, é cantor. E resolvemos usar alguns memes que ele usa, como "sextarás", "sexta-feira, dia de maldade" e ficou muito divertido. A aceitação do nosso público foi muito boa e a do público dele, também — atesta Gabriel, vocalista da banda, e um dos compositores da faixa, ao lado dos parceiros Felipe Samuell (teclados) e Didi batera (baterista).

No vídeo, Nego Di encarna o papel de professor, que ensina as "maldades" da sexta-feira aos alunos. Em determinado momento, surgem várias mulheres, usando fantasias dos personagens da série espanhola.

— Tudo que é "maldade" que se faz na sexta-feira, ele ensina, e tem como base o personagem do Sergio Marquina, o Professor (Álvaro Morte) — explica Gabriel.

Tem DVD e turnê especial

Além do clipe com Nego Di, e da mais recente faixa, Zé do Choro, o grupo celebra os 20 anos de estrada com um novo DVD, batizado de 20 Anos de Vanera. Para divulgar o álbum, o grupo pegou a estrada, no começo deste ano, com uma turnê que leva o mesmo nome do disco, percorrendo o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Além dos três estados da Região Sul, o grupo conseguiu fazer shows, em duas oportunidades, no concorrido mercado de São Paulo.  

— Ainda para celebrar essa data, criamos o projeto Vanera Sessions, no qual gravamos seis músicas, seis releituras de sucessos nossos, com uma leitura mais atual — afirma Gabriel. 

Lembrando de momentos importantes destas duas décadas, Gabriel destaca, pelo menos, dois momentos inesquecíveis da banda. Os dois discos de ouro que o Eh Expresso ganhou, em 2003 (ao vender mais de 50 mil cópias do álbum Vanera, Suor e Emoção) e em 2004 (que também vendeu mais de 50 mil cópias do disco Preferência Nacional) — na carreira, o grupo lançou 20 CDs e quatro DVDs. Nesse período, ele lembra, o Eh Expresso teve que acompanhar as mudanças do mercado, para seguir na mesma batida dos seus fãs.

— A nossa verdade, a nossa música, é a vanera, a mesma que o sertanejo inseriu em suas produções. Tanto é que, em 2011 mudamos (o nome do grupo) de Expresso Tchê para Eh Expresso. Tentamos seguir as tendências do mercado, sem esquecer de colocar a nossa digital — assegura o músico. 





 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros