Sertanejo no oficial, do público na real! - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Estrelas da Periferia15/10/2019 | 07h00Atualizada em 15/10/2019 | 07h00

Sertanejo no oficial, do público na real!

Cantor Elton Quadros, de São Leopoldo, mescla ritmos, para agradar a todos os públicos

Morador do bairro Santos Dumont, em São Leopoldo, Elton Quadros, hoje com 34 anos, já carrega uma boa experiência em sua trajetória. Nascido em Carazinho, foi com a família para São Leo aos seis meses. Na adolescência, começou a pensar mais seriamente na música, tocando em bandas de pop e de rock. Com 20 anos, decidiu mudar de ares para integrar conjuntos de baile na região, como a Evidence Banda Show. 

 SÃO LEOPOLDO -  RS - BR - 12.10.2019Elton Quadros, músico sertanejo.  FOTÓGRAFO: TADEU VILANI - A GÊNCIA RBS EDITORIA DG
Elton vem ganhando destaque nos bares da regiãoFoto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

Meio de vida

A partir de 2013, a experiência adquirida foi ajudando Elton a trilhar um caminho no mundo musical que o permitisse pagar as contas de casa. Ali, passou a investir em um mercado sempre forte: voz e violão. Atuou em bares de Sapucaia do Sul e de São Leopoldo. 

— Acaba dando um bom retorno. Consegui levar o meu show para vários bares, e fica mais fácil para que o contratante chame você. O custo é menor — argumenta. 

Conheça outras histórias de Estrelas da Periferia

Sem preconceito

Mas sempre ligado nas tendências de mercado, Elton notou que deveria, simultaneamente, investir no gênero que faz mais sucesso no país, atualmente: o sertanejo, que domina 70% do ranking das músicas mais tocadas, segundo empresas que monitoram a execução das canções no país. Assim, gravou uma canção do gênero, Meu Time É Você, com participação especial de Cleiton, do Musical JM. A repercussão em seu Instagram foi imediata. 

Hoje, o vídeo postado na rede social de Elton tem mais de 60 mil visualizações.

— O fato de gravar com o Cleiton me abriu muitas portas. Várias casas passaram a me chamar para fazer shows e comecei a me apresentar em festas de empresa — comemora.

Hoje, mesmo que tenha um pezinho no sertanejo, como ele mesmo afirma, não deixa de lado o pop.

— Não tem mais espaço para quem canta só um gênero. O público quer ouvir de tudo – explica. 

Além de suas duas versões, o músico conta que apresenta uma performance acompanhado de um grupo formado por músicos terceirizados. A versão Elton Quadros e Banda acaba sendo direcionada para aquele contratante que quer um show um pouco maior, mais agitado. 

— Trabalho para agradar ao público. Na teoria, sou sertanejo (risos). Mas, na noite, tem que tocar de tudo. E, quando pedem banda, eu levo — avisa. 

Pitaco

Secretário municipal de Cultura de Canoas, o radialista Mauri Grando fala sobre o som de Elton: 

— Boa composição e boa melodia com letra fácil. Sugiro uma melhor produção,  para que fique mais radiofônica e mais atrativa para a internet.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros