Guri de Uruguaiana e o coronavírus: "Saudade do tempo em que se espirrava e alguém falava 'saúde' " - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Só se fala noutra coisa!28/03/2020 | 08h00Atualizada em 28/03/2020 | 08h00

Guri de Uruguaiana e o coronavírus: "Saudade do tempo em que se espirrava e alguém falava 'saúde' "

Gaudério também dá boas dicas sobre como passar pela quarentena

Guri de Uruguaiana e o coronavírus: "Saudade do tempo em que se espirrava e alguém falava 'saúde' " Artebiz/Divulgação
Fica em casa, chê! Foto: Artebiz / Divulgação

Chê! O outono chegou bem em meio da pandemia de coronavírus, com todo mundo em casa na quarentena! Agora, a estação virou “outonoquarto” ou “outonbanheiro”. Que falta de opção!

Quando a notícia desse vírus chegou aqui no Brasil, teve um monte de gente que correu para supermercado, para fazer estoque de papel higiênico. Claro, hoje em dia, a cada vivente que tosse, 10 se borram! 

Mas, agora, acho que o governo acertou na mosca! Mandou fechar as escolas, e todas as crianças tiveram de ficar em casa atazanando. Tenho certeza de que, em breve, uma mãe descobre a cura. É só uma questão de tempo! 

Aliás, coronavírus é que nem casamento: não te deixa fazer nada, só ficar em casa.

Bons tempos...

Saudade do tempo em que se espirrava, e alguém falava: “Saúde!”. Hoje em dia, quando tu espirra, alguém grita: “Corre!”. E eu que pensava que, em 2020, já teríamos carros voadores. Mas estamos ensinando as pessoas a lavarem as mãos. O problema é que a gauderiada não usa nem desodorante, que dirá álcool em gel. 

Correio amoroso

Guri, estou em quarentena, em Porto Alegre, e meu namorado está em Santo Ângelo. A distância pode atrapalhar o nosso amor?
Luciele Worttmann 

coluna guri de uruguaiana, 28 e 29 de março de 2020
Se o amor é de verdade, sobrevive ao coronaFoto: Artebiz / Divulgação

Olha, Luciele, se o amor desse bagual for de verdade, ele vai sobreviver mesmo que a distância entre vocês seja mais comprida do que suspiro em velório. 

Sobre esse tema do amor à distância, tem um ditado antigo que resume bem a situação. Para te dizer a verdade, ele é tão antigo que nem lembro mais... 

Bueno, o que eu posso te dizer, Luciele, é que eu também acredito no amor. Fui descobrir esse sentimento só depois que me casei. Mas aí, já era tarde…  

Namorar à distância, hoje em dia, é muito mais fácil. Tu pode xingar ele no WhatsApp, mandar indiretas pelo Facebook e até bater boca pelo Skype! Tá uma barbada!  

 O que fazer na quarentena?

Chê! Com a quarentena, muita gente está em casa sem ter o que fazer. Por isso, eu preparei uma lista bagual de coisas para fazer neste período de isolamento.

1. Assistir aos filmes do Teixeirinha (1927 – 1985) no teu videocassete. Se o videocassete não estiver funcionando, melhor ainda. Tu vai perder umas quatro horas tentando consertar aquela porcaria. 

2. Ouvir a discografia completa do Mano Lima no Spotify. Fazer download de várias músicas gaudérias para montar uma seleção bagual: Mano Lima, Baitaca, Borghettinho e Porca Véia. 

3. Aprender a tocar O Fundo da Grota em algum instrumento musical. 

4. Lavar a louça, varrer a casa, limpar os azulejos com vinagre, contar o número de palitinhos de fósforos da caixinha (aquela que fica no banheiro, para caso de emergência). 

5. Organizar as roupas no armário por ordem de cor. Depois, bagunçar tudo de novo, para ter o que fazer no outro dia. 

6. Aprender a dançar chula com um cabo de vassoura na sala de casa.  

7. Preparar uma cachaça de butiá e ficar esperando pela hora certa de beber.

Tirinha do Guri

Foto:


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros