Michele Vaz Pradella: Vilã de época é a grande atração de "Éramos Seis" - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Noveleiros14/03/2020 | 10h00Atualizada em 14/03/2020 | 10h00

Michele Vaz Pradella: Vilã de época é a grande atração de "Éramos Seis"

Shirley, personagem de Bárbara Reis, movimenta a reta final da trama das 18h

Michele Vaz Pradella: Vilã de época é a grande atração de "Éramos Seis" Estevam Avellar/TV Globo/Divulgação
Shirley voltou disposta a atormentar o ex Foto: Estevam Avellar / TV Globo/Divulgação

Em uma trama com poucas surpresas, até pelo fato de ser mais uma versão de uma conhecida história, Éramos Seis ganha o público pela riqueza das interpretações. Gloria Pires e Cássio Gabus Mendes conquistaram o público como Lola e Afonso, um casal que não existia nas adaptações anteriores.

E, como todo casal carismático, o par "Lolonso" precisava de uma antagonista à altura. Eis que surgiu Shirley (Bárbara Reis), uma vilã que os telespectadores estão amando odiar. Sem alarde, a megera das 18h chegou de mansinho, soltando seu veneno aos poucos. Sutil, mas perversa, Shirley é uma das vilãs mais bem construídas dos últimos tempos.

Final infeliz

éramos seis, lola, gloria pires
Será o fim do sofrimento de Lola?Foto: Paulo Belote / TV Globo/Divulgação

A novela vai chegando na reta final, o que significa que o castigo de Shirley não deve tardar. Esta semana, ela já manifestou os primeiros sinais de tifo, doença agressiva e fatal para a época. No início da semana que vem, a vilã morre em decorrência da enfermidade. Afonso e Lola terão o caminho livre e, se a autora Angela Chaves atender aos apelos do público, o casal será feliz para sempre nos últimos capítulos. Desfecho bem diferente da história original, na qual Lola amarga dias de solidão, abandonada até pelos filhos.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros