Ana Maria Braga surge de "olho roxo" para alertar sobre violência doméstica - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Campanha09/04/2020 | 10h46Atualizada em 09/04/2020 | 10h46

Ana Maria Braga surge de "olho roxo" para alertar sobre violência doméstica

Apresentadora é apoiadora do programa Bem Querer Mulher, que oferece suporte às vítimas de agressões

Ana Maria Braga surge de "olho roxo" para alertar sobre violência doméstica Reprodução/Reprodução
Foto: Reprodução / Reprodução

A apresentadora Ana Maria Braga compartilhou, em seu perfil no Instagram, uma foto em que aparece com um "olho roxo". O motivo? A imagem é um alerta para o aumento da violência doméstica contra as mulheres durante o período de isolamento social.

"O olho roxo é para chamar sua atenção mesmo para uma situação que acontece e tem piorado durante a quarentena", escreveu.

Na postagem, Ana Maria pede doações ao programa Bem Querer Mulher, que oferece apoio às vítimas de violência - projeto do qual ela é uma das apoiadoras. Para ajudar, basta acessar o site do projeto.

:: Onde mulheres vítimas de violência doméstica podem pedir ajuda no RS
:: Onde pedir ajuda contra a violência doméstica em Porto Alegre  


Apelo da ONU

Nesta segunda-feira (6), o secretário-geral da ONU, António Guterres, fez um apelo mundial para pedir proteção às mulheres em suas próprias casas, no momento em que as medidas de confinamento provocadas pela pandemia de covid-19 exacerbam a violência de gênero e nas famílias.

— Para muitas mulheres e meninas, a ameaça é maior justamente onde deveria estar mais seguras: em suas próprias casas. (...) Nas últimas semanas, com o aumento das pressões econômicas e sociais e do medo, observamos um chocante aumento global da violência doméstica. Peço a todos os governos que a prevenção e a reparação nos casos de violência contra as mulheres sejam um parte vital de seus planos nacionais de resposta contra a covid-19 — completou.

Guterres exigiu especialmente a implementação de "sistemas de alerta de emergência em farmácias e supermercados", os únicos estabelecimentos comerciais que permanecem abertos em muitos países.

— Devemos garantir que as mulheres possam pedir ajuda de maneira segura, sem que aqueles que as maltratam percebam  —, insistiu.

Metade da população mundial está confinada devido às medidas implementadas pelos governos para frear a pandemia do coronavírus. Desta maneira, muitas mulheres estão presas dentro de casa com seus agressores e o fenômeno poderia afetar todos os países, destacou a ONU.

Nos Estados Unidos, por exemplo, várias cidades registraram um aumento nos casos de violência doméstica. Na Índia, o número de casos dobrou durante a primeira semana de restrições de movimento, segundo a Comissão Nacional para a Mulher.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros