Do bordão "Stop, Salgadinho" à imersão na cultura cigana: confira cinco curiosidades de "Explode Coração" - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Choque de culturas26/06/2020 | 10h34Atualizada em 26/06/2020 | 12h09

Do bordão "Stop, Salgadinho" à imersão na cultura cigana: confira cinco curiosidades de "Explode Coração"

Novela de 1995 chegou ao streaming nesta semana

Do bordão "Stop, Salgadinho" à imersão na cultura cigana: confira cinco curiosidades de "Explode Coração" Jorge Baumann/Globo
Foto: Jorge Baumann / Globo

Explode Coração, uma das novelas mais ousadas e futuristas da década de 1990, chegou ao catálogo do Globoplay nesta semana mostrando as tradições do povo cigano e os primeiros passos da internet no Brasil. A trama de 1995 é bem ao estilo de sua autora, Gloria Perez, delineada pelo tempo e pelo choque de culturas. Além disso, pautou nas telinhas assuntos como crianças desaparecidas e a exploração do trabalho infantil.

A história da cigana Dara (Tereza Seiblitz), que se apaixona pelo empresário Júlio Falcão (Edson Celulari) após conversas pelo computador, mesmo já estando prometida para casamento com o cigano Igor (Ricardo Macchi), é o pano de fundo para um folhetim recheado de cores e tecnologias.

Confira, abaixo, cinco curiosidades sobre Explode Coração

Cultura cigana 

Eliane Giardini, Stela Freitas, Leandra Leal, Tereza Seiblitz e Laura Cardoso em Explode coração ¿ Foto: Jorge Baumann/Globo<!-- NICAID(14530725) -->
Eliane Giardini, Stela Freitas, Leandra Leal, Tereza Seiblitz e Laura Cardoso em "Explode Coração"Foto: Jorge Baumann / Globo

A personagem da atriz Tereza Seiblitz foi inspirada em uma história real, descoberta durante os estudos feitos por Gloria Perez sobre o povo cigano. A autora conheceu uma universitária cujo casamento já havia sido acertado pela família. Ela tinha apenas um retrato 3x4 do rapaz, que morava na Polônia. 

— A moça dizia que não ia se casar com ele de jeito nenhum. A modernidade fez com que essa cigana fosse para a universidade, mas, ao mesmo tempo, ela era obrigada a levar uma vida e a cumprir projetos que vinham de milênios, de quando eles eram nômades — contou Gloria em depoimento ao Memória Globo.

A escritora fez uma imersão na cultura cigana ao conviver com famílias antes de começar a escrever a novela. E, para aprender os hábitos e costumes, os atores participaram de um grande laboratório, aprendendo danças e expressões em romanês, a língua cigana.

Internet 

Explode Coração - Edson Celulari (Júlio Falcão)<!-- NICAID(14526008) -->
Edson Celulari viveu Júlio Falcão em "Explode Coração"Foto: Divulgação / Globo

Gloria Perez chegou a ser ridicularizada quando propôs abordar o surgimento da internet em Explode Coração. Afinal, a nova tecnologia ainda não era difundida no Brasil e causava estranheza em parte do público na época.

 A trama mostrou como foi a recepção do chamado BBS, considerado o primórdio da internet, que permitia a troca de mensagens entre pessoas de todo mundo – canal onde Dara e Júlio Falcão se conheceram. Hoje, 25 anos depois, quem pode se assustar com tudo isso é o público de 2020, ao relembrar os tempos em que os computadores e celulares eram enormes e analógicos. 

Abertura  

Seria Explode Coração a Black Mirror brasileira dos anos 90? A abertura da novela prova que sim. Bem ao estilo da famosa série britânica, a vinheta previu o surgimento de tecnologias que, para a época, eram consideradas bem distantes ou até impossíveis. O vídeo faz referências a telas touch screen e projeções digitais em 3D, tudo isso conduzido por Ana Furtado, bailarina que aparece na abertura e hoje é apresentadora do É De Casa.  

 O bordão  

São raras as vezes em que uma novela de Gloria Perez não emplaca algum bordão, que toma conta das ruas e dos diálogos brasileiros. Em Explode Coração, dona Lucineide (Regina Dourado) foi a responsável por popularizar a frase "Stop, Salgadinho, take it easy, me poupe, me economize", misturando palavras em inglês e português toda vez que tinha alguma discussão com o marido, o seu Salgadinho (Rogério Cardoso). Os dois atores, já falecidos, deram um show no núcleo de humor da trama. 

 Crianças desaparecidas 

Odaísa (Isadora Ribeiro) em Explode Coração, campanha para encontrar crianças desaparecidas <!-- NICAID(14530743) -->
Jornalista Yone (Deborah Evelyn) ao lado de Odaísa (Isadora Ribeiro, à direita); mães com fotos de filhos desaparecidos levaram histórias reais para a novelaFoto: Reprodução / Globo

Explode Coração também motivou uma campanha para encontrar crianças desaparecidas. O tema foi levado à novela através de Odaísa, personagem da atriz Isadora Ribeiro, que sofre o drama de ter o filho pequeno raptado. O folhetim mostrou um protesto e depoimentos reais de mães e fotos de seus filhos desaparecidos. Mais de 60 crianças foram encontradas após a exibição das imagens. Fotos de crianças desaparecidas também começaram a estampar bilhetes de loterias e embalagens de produtos depois do engajamento de empresas na ação.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros