"Bolsonaro é tão confuso, tão incompetente", diz Caetano Veloso a jornal inglês - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Críticas30/07/2020 | 13h00Atualizada em 30/07/2020 | 13h00

"Bolsonaro é tão confuso, tão incompetente", diz Caetano Veloso a jornal inglês

Em entrevista publicada no Guardian, artista disse que até agora governo é "apenas uma raquete de insanidades"

"Bolsonaro é tão confuso, tão incompetente", diz Caetano Veloso a jornal inglês FRANCOIS GUILLOT/AFP
Foto: FRANCOIS GUILLOT / AFP
GaúchaZH
GaúchaZH

Em entrevista ao jornal britânico The Guardian publicada nesta quarta-feira (29), Caetano Veloso fez diversas críticas ao governo de Jair Bolsonaro. O artista afirmou que os últimos tempos têm sido "um pesadelo absurdo" no Brasil.

"Ter um governo militar é horrível e Bolsonaro é tão confuso, tão incompetente. O governo dele não fez nada", destacou. "O que o executivo brasileiro fez no período desde que ele foi presidente? Nada... Não houve governo - apenas uma raquete de insanidades", considerou.

Segundo Caetano, "o que vimos tem sido mais sobre destruição". "Nossas florestas, nossas músicas, nossas peças e nossos filmes estão sendo ameaçados por esse governo - e estão em processo de destruição. Mas, como um dos membros do grupo que produz música popular, posso garantir que estamos aqui - o Brasil está aqui", declarou.

Na reportagem, o Guardian citou o período que Caetano passou exilado em Londres durante a ditadura e ressaltou que militares ocupam cargos importantes no governo Bolsonaro. Também foram mencionadas as recentes manifestações pedindo o fechamento do Congresso. "É apenas uma loucura", comentou Caetano. 

Em seguida, o artista falou sobre as relações entre o presidente e a população. "Você não pode dizer que Bolsonaro não é o Brasil", afirmou. "Ele é muito parecido com muitos brasileiros que eu conheço. Ele é muito parecido com o brasileiro médio - na verdade, a capacidade dele e de seu bando de permanecer no poder depende de enfatizar essa identificação com o brasileiro 'normal'", acrescentou.

O artista ainda criticou a postura de Bolsonaro diante da pandemia do coronavírus. "É bestial - e o presidente mantém sua posição, mesmo tendo sido infectado. Ele nem se comportou como Boris Johnson, que mudou de tática depois de ser infectado", comentou.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros