Marina Ruy Barbosa lança marca de moda e doará lucros para ONG - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Moda e solidariedade28/07/2020 | 08h43Atualizada em 28/07/2020 | 08h43

Marina Ruy Barbosa lança marca de moda e doará lucros para ONG

"É uma maneira de eu realizar um sonho e, ao mesmo tempo, retribuir para a sociedade", disse a atriz em entrevista

Marina Ruy Barbosa lança marca de moda e doará lucros para ONG Marina Ruy Barbosa Instagram  / Reprodução/Reprodução
Marina Ruy Barbosa lançou sua marca de moda, batizada de Ginger Foto: Marina Ruy Barbosa Instagram / Reprodução / Reprodução

A atriz Marina Ruy Barbosa aproveitou o período de distanciamento social para pôr em prática um sonho antigo: ter uma marca de moda. Assim surgiu a Ginger (Ruiva, em português). A ideia é que o projeto seja "o mais sustentável possível", com escolha de tecidos que não prejudiquem o meio ambiente, contou a artista em entrevista à revista Ela, do jornal O Globo.

 — Esta marca é um filho para mim. Sempre gostei de moda. Como atriz, tive a oportunidade de viajar, assistir a desfiles e estar perto de designers. Meu interesse foi aumentando. —relatou. — O prioritário é fazer algo que tenha sentido e um propósito maior. Na Ginger, quero unir moda, sustentabilidade e arte. 

A primeira coleção conta com moletons chiques e confortáveis, confeccionados 100% com algodão. As etiquetas das peças vêm com sementes no interior - ao rasgar as tags, a ideia é que os grãos sejam plantados. 

Além disso, a estreia da marca traz uma ação de solidariedade: todo o lucro obtido com esta primeira coleção será doado para a ONG Gerando Falcões, que tem como objetivo levar esporte, cultura, educação e qualificação profissional para as favelas do país.

— É uma maneira de realizar um sonho e, ao mesmo tempo, retribuir para a sociedade — disse Marina.

Vida pessoal

Para a publicação, na qual Marina estrela a capa da edição, a atriz falou sobre como encara os momentos difíceis do seu casamento com empresário e piloto Alexandre Negrão.

— Há momentos em que um tem que entender o que o outro está passando, tanto profissionalmente como nas questões pessoais. O mais difícil é ter a sensibilidade de perceber quais são esses momentos, quando é hora de dar espaço e quando é necessário proporcionar mais suporte — disse. — Também acredito num processo evolutivo: não sou a mesma mulher de cinco anos atrás, quando a gente se conheceu, nem ele é o mesmo homem. A vida vai mudando a gente. Casamento é uma escolha diária, é optar pela outra pessoa todos os dias. E isso é muito bonito — refletiu.

No bate-papo, Marina ainda contou que deseja ser mãe, mas no futuro.

— Está nos meus planos e é um sonho. Mas não é um sonho para agora. Também acho que esta é uma decisão principalmente da mulher. No momento que chegar a hora, vou sentir. Xande é dez anos mais velho do que eu e quer muito ter filhos. Por ele, talvez a gente já os tivesse. Porém, ele se casou comigo sabendo da minha personalidade, da minha independência e do amor pelo meu trabalho — contou.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros