Michele Vaz Pradella: "Vale Tudo" mostra que a cara do Brasil continua a mesma - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Noveleiros25/07/2020 | 10h00Atualizada em 25/07/2020 | 10h00

Michele Vaz Pradella: "Vale Tudo" mostra que a cara do Brasil continua a mesma

Trama de 1988, que acaba de chegar no Globoplay, segue com temática atual

Michele Vaz Pradella: "Vale Tudo" mostra que a cara do Brasil continua a mesma Divulgação/Globo
Odete Roitman marcou a história da teledramaturgia Foto: Divulgação / Globo

O catálogo do Globoplay vem sendo recheado de tramas que marcaram a história da teledramaturgia. Nesta semana, a plataforma disponibilizou Vale Tudo (1988), de Gilberto Braga, considerada uma das obras-primas da TV brasileira. Sempre considerei esta “a melhor novela que eu nunca vi”. Sim, eu conhecia algumas cenas e sei quem matou Odete Roitman (Beatriz Segal, 1926 – 2018), mas foi a primeira vez que assisti a um capítulo na íntegra. 

Em uma das cenas, Maria de Fátima (Gloria Pires) tenta convencer o avô de que não vale a pena ser honesto no Brasil, que "todo mundo rouba", dos policiais aos políticos, todos são corruptos. É, 32 anos depois, pouca coisa mudou. Infelizmente.

Atual e certeira

30.10.1988 - IRINEU BARRETO / GDI - GLÓRIA PIRES EM CENA DA NOVELA VALE TUDO. Fonte: GDI Fotógrafo: Irineu Barreto
Fátima aprontou todas na novelaFoto: Irineu Barreto / GDI

A não ser por alguns detalhes, Vale Tudo continua atualíssima. Os dois primeiros capítulos estão abertos para não-assinantes, por isso, recomendo um mergulho em um passado nem tão remoto assim. 

Na ficção, o Brasil mostra sua cara, como canta Gal Costa na abertura. Na realidade, até hoje, a cara continua a mesma, e precisando de muitas mudanças.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros