Saiba como se reinventar e investir em novas atividades profissionais  - Entretenimento

Versão mobile

 
 

92 Mais Mulher23/07/2020 | 09h23Atualizada em 23/07/2020 | 09h24

Saiba como se reinventar e investir em novas atividades profissionais 

Com criatividade e coragem de sair da zona de conforto, é possível trilhar novos caminhos

Saiba como se reinventar e investir em novas atividades profissionais  Taciana Padilha/Agencia RBS
Ana aposta no artesanato para incrementar o orçamento Foto: Taciana Padilha / Agencia RBS
Mariane Araújo
Mariane Araújo

Sair da zona de conforto e pensar em novas atividades profissionais são ações que podem ajudar a tornar o momento atual menos difícil. Hoje, vou contar a história inspiradora da leitora do Diário Gaúcho Ana Souza, que, aos 56 anos, dá um belo exemplo de empreendedorismo e reinvenção em meio à crise. Confira!

Movida a desafios

Para Ana, moradora do bairro Parque dos Maias, na zona norte da Capital, uma crise de ansiedade no dia 18 de março, em função da pandemia, a fez pensar em uma mudança de vida: dar início ao seu próprio negócio. 

Ana Souza, artesã
Artigos são produzidos em sua casaFoto: Taciana Padilha / Agencia RBS

Formada em Nutrição, mas sem renda fixa, ela passou a assistir a vídeos de artesanato na internet e deparou com um cesto de fio de malha (ou fio náutico) que, logo de cara, chamou sua atenção.

— Conhecia muito pouco de crochê, somente pontos básicos. Já tinha feito, mas para uso próprio, tapetes, mantas para sofá e capas para almofadas, tudo ensinado por uma amiga — diz Ana, que resolveu se aventurar e comprar um curso online por R$ 5,99.

Ana Souza, artesã
Na simplicidade, Ana encontrou uma nova vocaçãoFoto: Taciana Padilha / Agencia RBS

Com um investimento inicial baixo e motivada pelo desafio, a artesã só precisou adquirir o fio de malha, pois as agulhas estavam guardadas.

— O preço do fio náutico é bem acessível por ser feito do resíduo da indústria têxtil. Podemos fazer até três cestos com o rolo de um quilo do fio, que custa em torno de R$ 18 — explica.

Renda extra

Ana Souza, artesã
Bolsa é a peça preferida da artesãFoto: Taciana Padilha / Agencia RBS

Sem se acomodar, as buscas por mais inspirações seguiram e, de repente, um modelo de bolsa fez seus olhos brilharem. 

Nesse momento, a ideia de conseguir uma renda extra por meio do artesanato ganhou forma.

— Pensei: "Que vontade de fazer uma dessas". Fiz a primeira para mim e mandei uma foto para a minha irmã.  Ela pediu uma também. Mostrei para uma amiga, que também quis — conta.

Assim, desde abril, Ana passou a vender suas peças para conhecidos por indicação de suas amigas. Segundo ela, após fazer os produtos e compartilhar fotos em grupos de WhatsApp, as encomendas surgiram de forma natural.

— Muitas vezes, a pessoa acaba ficando com o mostruário mesmo — comenta a mais nova artesã do mercado.

Ateliê improvisado

Para dar conta das encomendas, Ana adaptou um dos quartos do apartamento em que mora com o marido, Edson Abreu, aposentado, 60 anos, para o funcionamento do ateliê. O trabalho exige dedicação de seis a oito horas por dia. O retorno financeiro ainda é pequeno, mas já é o suficiente para proporcionar mais autonomia a Ana, que não depende mais da renda do marido para comprar artigos pessoais, por exemplo.

— Coloquei o meu computador ali. Faço os cursos e assisto aos vídeos, além de fazer os meus crochês — finaliza.

Pretende dar início a novos projetos? Confira dicas para empreender com segurança!

Lívia Paim, professora dos cursos técnicos da área de Gestão & Negócios do Senac-RS, dá dicas para quem deseja empreender e se destacar no mercado.

1) Defina o produto ou serviço

— Pesquise e verifique a concorrência e o interesse dos clientes em adquirir o que você vai oferecer. Avalie o custo e o quanto estão dispostos a investir.

2) Tenha um processo organizado

— Produção, distribuição e avaliação do cliente são os três pilares da organização. Lembre-se de que a concorrência está ao seu redor. Você tem uma chance para entregar o que prometeu no prazo e ainda surpreender o cliente.

3) Aposte no bom relacionamento com o cliente

— Utilize as redes sociais, publique, comente, compartilhe e procure interagir sempre com o seu cliente. Ele é o seu maior vendedor, capaz de indicar o seu negócio e recomprar.

4) Seja acessível

— Quanto mais recursos utilizar para que as pessoas possam encontrá-lo, maior será sua captação de clientes em diferentes ambientes. Assim, você terá melhores oportunidades para satisfazer suas necessidades e expectativas.

5) Inove sempre

— Busque oportunidades de encantar e reter o cliente: promova promoções, descontos e novidades. No mundo digital – em que é fácil pesquisar produtos, preços e ofertas –, procure gerar uma experiência agradável ao comprador, garantindo qualidade e prazos estabelecidos.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros