Multitalentoso e regente de coral: conheça Adi Ribeiro - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Estrelas da Periferia25/08/2020 | 16h45Atualizada em 26/08/2020 | 15h06

Multitalentoso e regente de coral: conheça Adi Ribeiro

Músico, que mora em Cachoeirinha, pegou gosto pela coisa na infância e, hoje, é regente de coral que já foi aluno.

Multitalentoso e regente de coral: conheça Adi Ribeiro Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Em setembro, artista lança primeiras músicas autorais Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Na infância, Adilson Ribeiro da Silva Junior, hoje com 21 anos, sofria com problemas de saúde, por ter imunidade baixa. Na época, ele conta, qualquer gripe que outros amigos pegavam, se chegasse nele, tinha consequências bem mais complicadas. E a foi a partir da infância, quando ainda morava em Alvorada, onde nasceu, em momentos difíceis, que ele começou a entrar no mundo da música.

- Eu estava sempre doente, pegando várias gripes, simples pros outros, mas que tinham mais consequências para mim. Naquela época, meu pai (Adilson) me apresentou umas canções de igreja, ele cantava pra mim, e comecei a pensar naquilo como uma coisa boa, que me faria sair daquele clima ruim - lembra o músico, que, hoje, usa o nome artístico de Adi Ribeiro. 

Ainda na infância, a família de Adi foi morar em Gravataí, onde o jovem talento começou a participar de oficinas culturais e aulas de canto. Na época, ele conta, os pais "sofriam" em casa.

- Nessa época, comecei a tocar violão, achando que seria um grande instrumentista (risos). Nós morávamos numa casa pequena e meus sofreram muito, porque eu tinha só um violão e passava o dia ensaiando. Às vezes, a noite inteira, para estar com a música pronta, para apresentar para o professor - lembra Adi. 

Ecletismo é sua marca

Porém, foi no coral Vozes do Vale, em Gravataí, que a vida de Adi começou a mudar. Dos 12 até os 18 anos, ele integrou o grupo, e afirma que, naquele momento, as coisas começaram a "acontecer para ele".

- Musicalmente, aquele momento me aguçou. Conheci o maestro Marcelo Rabello, tive um grande acréscimo vocal - afirma Adi, que, hoje, mora em Cachoeirinha.  

Com a vida envolvida na música, ele começou a fazer faculdade, estudando Licenciatura em Música, em um ritmo mais devagar, como costuma enfatizar, por causa das dificuldades financeiras. Em paralelo, virou regente do coral Vozes do Vale, hoje rebatizado de Amigos do Vale.

- Comecei a tentar devolver o que me passaram de conhecimento lá, é uma experiência incrível - afirma Adi. 

Influenciado por diversos ritmos, ele, hoje, investe em uma mistura de pop com rap, com influências de soul e rhythm and blues. Em setembro, lançará suas três primeiras músicas autorais - Fala Comigo, Bebê, Sem Massagem e Baby, Cê Já Sabe.

- Gosto de misturar tudo, gosto de rap pop, rap acústico, está em evidência hoje - define Adi, que já tem cerca de 300 composições próprias. 

Para completar, o multifacetado artista ainda se arrisca como ator. Na região, já participou da gravação de três séries, todas com artistas locais, que ainda não foram veiculadas. 

Pitaco 

Emerson Tuty, vocalista do Pyração, fala sobre o trabalho de Adi:

- O trabalho dele é de muita qualidade, tem uma base excelente! E misturar rap com pop é uma opção acertada, parabéns!

Aqui, o espaço é todo seu!

- Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas e vídeos e um telefone de contato para jose.barros@diariogaucho.com.br.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros