Claudia Raia fala sobre vontade de ter mais um filho aos 53 anos: "Nosso casamento merece" - Entretenimento

Versão mobile

 
 

"Planos para o segundo ato"14/09/2020 | 08h30Atualizada em 14/09/2020 | 08h30

Claudia Raia fala sobre vontade de ter mais um filho aos 53 anos: "Nosso casamento merece"

Atriz já é mãe de Enzo Celulari, 23 anos, e Sophia Raia, 17, de seu casamento com o ator Edson Celulari

Claudia Raia fala sobre vontade de ter mais um filho aos 53 anos: "Nosso casamento merece" Tato Belline/Divulgação
Foto: Tato Belline / Divulgação

Em entrevista à colunista Patricia Kogut, do jornal O Globo, publicada neste sábado (12), a atriz Claudia Raia, 53 anos, que recentemente relatou ter congelado óvulos por um desejo de aumentar a família com o marido, o ator Jarbas Homem de Mello, voltou a comentar o assunto. Ela contou que ter mais um filho faz parte dos seus planos.

— Não sei se eu vou gerar ou se alguém vai gerar. Mas os óvulos estão congelados. É uma vontade genuína nossa. Jarbas não tem filho. É uma vontade que ele tem, assim como eu. Nosso casamento merece esse fruto. Acho tão legal com 53 anos poder realizar. É bacana para a gente. E acho que vai encorajar muitas mulheres também. Faz parte do plano para o segundo ato — disse.

Cláudia é mãe de Enzo Celulari, 23 anos, e Sophia Raia, 17, de seu casamento com o ator Edson Celulari

Escalada para a novela Além da Ilusão, da TV Globo, adiada por conta da pandemia, Claudia encontrou nas redes sociais um espaço para discutir questões sobre a vida da mulher após os 50 anos.

— Há uma carência de informação sobre alguns assuntos referentes a essa mulher pós-50. É como se a mulher, quando para de procriar, parasse de existir. Essa é a impressão que eu tenho. A mulher é preparada para a primeira menstruação, para quando ela vai transar, para engravidar... Ela só não é preparada para a menopausa, que é um ciclo da vida, é uma continuidade. Eu fico perplexa, chateada e com vontade de fazer algo para levantar a bandeira dessa mulher com os "50+" — explicou ela à publicação.

Para ela, a mulher com mais de 45 anos se sente em um "limbo".

— No Brasil, é uma vergonha você ter mais de 45 anos. Te jogam num limbo. Você é esquecida completamente até voltar a vovó fofa, aos 80. É uma lacuna. E muitas se sentem mal porque estão com calores, com um humor que vai e volta, querendo matar quem passa na frente, com os filhos criados e todo mundo dizendo que a mulher está uma chata. Ou seja: a autoestima fica no pé. E a pessoa vai se sentindo um monstro — refletiu.

Por fim, contou que, a partir desta inquietação, decidiu também abordar tratamentos para viver uma vida melhor na menopausa.

— Resolvi acolher essas mulheres, dizer que o segundo ato da vida está apenas começando e é muito melhor que o primeiro. Existem lasers contra incontinência urinária e tratamentos para ajudar na elasticidade da vagina, que geram impactos positivos na vida sexual. Eu sinto calores há dois anos, mas dei uma segurada na reposição hormonal. Não posso fazer porque tenho enxaqueca. Mas o meu médico é muito consciente e me receitou tratamentos alternativos. E falo sobre eles também nesses vídeos. Apesar de eu ter calores e sofrer alguns efeitos da menopausa, estou plena — concluiu.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros