Do abuso na infância às traições de Pelé: veja oito revelações que Xuxa faz em seu novo livro - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Show de sinceridade20/09/2020 | 13h20Atualizada em 20/09/2020 | 13h20

Do abuso na infância às traições de Pelé: veja oito revelações que Xuxa faz em seu novo livro

Em "Memórias", apresentadora fala sobre os bastidores de sua trajetória, incluindo as polêmicas, os namoros com famosos e os desafios da carreira artística

Do abuso na infância às traições de Pelé: veja oito revelações que Xuxa faz em seu novo livro Xuxa Instagram / Reprodução/Reprodução
Foto: Xuxa Instagram / Reprodução / Reprodução

Quem nunca se sentiu em um verdadeiro bate-papo com a apresentadora Xuxa? Um dos maiores ícones brasileiros, a gaúcha de fala afiada e sincera há mais de 30 anos chama crianças e adultos para conversas honestas, seja em seus programas de auditório recordes de audiência, seja em entrevistas que entraram para história.

E é justamente esse o tom de Memórias, livro recém-lançado em que ela conta, em primeira pessoa, sua história desde a infância – e os terríveis abusos que sofreu –, namoros famosos (como Pelé e Ayrton Senna) e o estouro na Globo com o Xou da Xuxa. Também estão nas 278 páginas as polêmicas que marcaram sua trajetória, além da relação da gaúcha com o ativismo na causa animal e pelos direitos das crianças.

"Não tenho terapeuta, então, quem sabe essas próximas linhas não sirvam também como terapia", começa ela, dando as boas-vindas aos leitores.

Na obra, produzida pela Globo Livros e editada por Guilherme Samora, há ainda um presente para os fãs colecionadores: são mais de cem fotos selecionadas por Xuxa, muitas delas inéditas e de seu acervo pessoal. Os royalties serão doados para a Aldeia Nissi, na Angola, e para santuários de animais resgatados de maus-tratos.

Veja alguns temas da "prosa com a rainha".

A infância em Santa Rosa

Uma das passagens mais divertidas deste capítulo é a escolha dos nomes de cada um de seus irmãos. Inclusive, ela estava longe de ter um nome comum: se fosse menina, se chamaria Morgana Sayonara (inspirada na fada Morgana!).

No entanto, após um parto difícil, os planos foram modificados:

"Não dá para brigar contra um milagre, né?", escreve a apresentadora na obra.

Abusos

Os terríveis abusos sexuais sofridos na infância e na adolescência têm um grande espaço no livro. Entre muitas lembranças bloqueadas por autodefesa, Xuxa cita alguns fatos ocorridos quando tinha quatro, 10 e 13 anos. E reflete:

"Por que eu fui a escolhida? Não sei. Nós, vítimas, não queremos falar sobre o assunto. Acho que aprendemos que sempre existe um culpado".

Amor aos animais

Xuxa nasceu intolerante ao leite e com problemas para digerir carne vermelha. E foi, com o correr dos anos, passando por diferentes processos até chegar ao veganismo. Também estão presentes no livro animais especiais e conhecidos do público que a segue nestes anos todos: os cachorros Xuxo, Zezinho e Dudu.

Início da carreira

Aqui, Xuxa relata o apoio incondicional da mãe, Alda

"Minha mãe confiou em mim antes mesmo que eu soubesse o que era confiança", diz a gaúcha.

Foi no início da carreira que ela também conheceu uma grande amiga, a modelo Luiza Brunet.

Rei Pelé

Xuxa afirma ter sentimentos contraditórios a respeito dos seis anos de relacionamento com o rei do futebol. Segundo ela, enquanto para o mundo ele era o Pelé, para ela, era apenas Dico. E que as constantes traições afetaram sua autoestima.

Carreira da TV

Foi com o Clube da Criança, na extinta Rede Manchete, que a loira descobriu o que queria fazer de verdade. Mas bancou seu "jeito ariano" até o final: sem tratar as crianças de maneira infantiloide, o que chocou muita gente:

"Diziam que eu era muito direta ou grossa". 

A carreira na Globo, os milhões de discos vendidos, o sucesso na Argentina e encontros com celebridades, como Michael Jackson, também ganham destaque.

Ayrton Senna

Foi no primeiro dia do ano de 1989, ela relembra:

"Um Ano-Novo que durou dois dias, sem sairmos do quarto".

O final trágico da história é conhecido do mundo inteiro, mas Xuxa conta um pouco sobre a conexão com o ídolo da Fórmula-1 ("pelo cheiro") e como o trabalho intenso de ambos interferiu no relacionamento.

Idade

Xuxa afirma que, ainda hoje, escuta pessoas falando que têm saudade de seu cabelo comprido e dos penteados que usava. Ela defende que foi um tempo bom, mas que ficou para trás:

"Não podemos ser a mesma pessoa até morrer. E não quero me encher de botox, de preenchimento. Não quero e não vou."

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros