Manoel Soares se prepara para apresentar o "É de Casa": "Conseguirei dar vazão para muitas pautas do eixo social" - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Novo desafio11/09/2020 | 15h24Atualizada em 11/09/2020 | 15h24

Manoel Soares se prepara para apresentar o "É de Casa": "Conseguirei dar vazão para muitas pautas do eixo social"

Repórter comandará a atração da Globo ao lado de Patrícia Poeta, Ana Furtado e Cissa Guimarães

Manoel Soares se prepara para apresentar o "É de Casa": "Conseguirei dar vazão para muitas pautas do eixo social" TV Globo/Divulgação/TV Globo/Divulgação
Apresentador Manoel Soares fez carreira na RBS TV Foto: TV Globo/Divulgação / TV Globo/Divulgação

Neste sábado (12), Manoel Soares assume uma função diferente no É de Casa. A partir das 7h50min, ele, que é repórter da atração matinal da TV Globo, substituirá André Marques, que se ausenta do programa para se dedicar às gravações do The Voice Kids, que retorna no domingo (13). 

Manoel, que nasceu na Bahia, veio morar no Rio Grande do Sul na adolescência e fez carreira na RBS TV. Chegou na Globo em 2017, a convite de Fátima Bernardes, para ser repórter do Encontro. Agora, celebra a oportunidade de comandar o É de Casa ao lado de Patrícia Poeta, Ana Furtado e Cissa Guimarães, que participa por vídeo. 

— Vejo este momento como muito importante, principalmente porque estamos vivendo um momento de muitas incertezas. É um espaço muito valorizado dentro da TV Globo – destaca, em entrevista por telefone. — Nesses programas, pretendo imprimir um pouco da minha identidade, baseado em temas como educação social, que é fundamental. Hoje, temos cenários sociais diferenciados, e a ideia no É de Casa é aliar entretenimento de qualidade e informação. Acho que será muito bacana, estou supermotivado. A equipe da Globo é muito profissional, eles dão muita confiança e suporte.

Leia mais
Manoel Soares é alvo de racismo ao usar máscara contra coronavírus
"Vi um silêncio que, intencionalmente ou não, representa uma conivência", diz Manoel Soares sobre ato de racismo

No programa de estreia de Manoel nessa função, os apresentadores contam como eram os looks de praia antigamente, além de comentar sobre os estilos atuais. Patrícia Poeta conversa com Leandro Hassum para mostrar algumas situações que entraram no nosso cotidiano com a pandemia e que ainda deverão fazer parte da rotina durante um bom tempo. O humorista participa de um quiz sobre como reagir em algumas das situações criadas pelo dia a dia na pandemia e no distanciamento social. 

De casa, Cissa Guimarães bate um papo com o cantor Vitor Kley, que cantará alguns de seus sucessos. Rodrigo Hilbert, por sua vez, prepara um hambúrguer gigante e batatas no forno em mais um episódio do Tempero de Família

Já no Pai Online, Érico Brás destaca uma família que tem um filho cadeirante e outra cujos pais são cadeirantes. Thelma Assis fala sobre transição capilar, abordando questões como autoestima e preconceito. E a repórter Juliana Sana apresenta a rotina profissional e familiar de mulheres que trabalham com o agronegócio no Brasil.

Além dos temas corriqueiros destacados no programa, Manoel afirma que pretende trazer o debate social para a pauta.

— Existe uma estética diferenciada em mim, que se parece com boa parte da população brasileira. Da maneira mais agradável possível, quero levar um processo de conciliação, pois, geralmente, a sociedade está dividida pela cor da pele, por classe social. Então, se tiver a chance de, com o meu trabalho, criar alguma possibilidade de promover a conexão, será bacana. Tenho uma vontade natural de produzir algo novo — afirma o jornalista.

Sobre a oportunidade de substituir uma das caras mais conhecidas da televisão, André Marques, Manoel afirma que “não pode isolar o espaço dele”, reconhece o desafio e salienta que está comprometido para “alcançar o nível da régua que ele deixou”. E salienta que seguirá sendo o mesmo de sempre. 

— Quando eu vim para a Globo, eles me disseram: “Não queremos outro Manoel. O pacote que compramos é esse, é esse que queremos”. Conseguirei dar vazão para muitas pautas do eixo social. O resultado será muito interessante — finaliza.

Com direção direção geral de Leandro Meneguiti, o É de Casa começa logo depois do Galpão Crioulo e fica no ar até o meio-dia, seguido pelo Jornal do Almoço.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca