Michele Vaz Pradella: "Fina estampa" foi um respiro em meio ao caos - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Noveleiros18/09/2020 | 08h45Atualizada em 18/09/2020 | 08h45

Michele Vaz Pradella: "Fina estampa" foi um respiro em meio ao caos

Apresentação especial da trama de Aguinaldo Silva chega ao fim nesta sexta-feira

Michele Vaz Pradella: "Fina estampa" foi um respiro em meio ao caos Renato Rocha Miranda/TV Globo/Divulgação
Foto: Renato Rocha Miranda / TV Globo/Divulgação

Chega ao fim hoje a edição especial de Fina Estampa, no ar desde março por conta da pandemia. A novela de 2011, de Aguinaldo Silva, voltou ao ar para preencher a lacuna deixada por Amor de Mãe, que só deve voltar ao ar no ano que vem. Mas será que Griselda (Lilia Cabral) supriu a ausência de Lurdes (Regina Casé)?

Em termos de audiência, a resposta é sim. Fina Estampa foi uma boa pedida para os brasileiros que se mantiveram em isolamento social nos últimos meses. A trama divertida foi um respiro em meio a tantas notícias ruins da realidade. Não à toa, Aguinaldo celebrou, diariamente em seus perfis nas redes sociais, os recordes de audiência que sua novela alcançou nesta segunda exibição.

Público dividido

Se por um lado, Pereirão e sua rival Tereza Cristina (Christiane Torloni) prenderam a atenção de boa parte do público, por outro, a trama não ficou imune a críticas. Em quase 10 anos, o mundo mudou bastante, tanto que, ao rever algumas cenas, os telespectadores e até atores do elenco fizeram duras reprovações ao texto.

Falem bem ou mal, o certo é que a reprise de Fina Estampa não passou despercebida. Chega ao fim sem surpresas, afinal, é uma reprise. Mas se há algo de novo que podemos tirar disso tudo é que novelas, tanto quanto algumas opiniões, podem ficar ultrapassadas.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros