Paixão pode se transformar em um sentimento doentio? - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Falando de Sexo27/09/2020 | 09h54Atualizada em 27/09/2020 | 09h54

Paixão pode se transformar em um sentimento doentio?

Sim, de acordo com uma pesquisa divulgada na Itália, recentemente

Andrea Alves e Lucia Pesca


falando de sexo, novo card.
Foto: Reprodução / Reprodução

No passado, nunca me apaixonei por alguém. Eu até zoava as minhas amigas, dizendo que elas eram burras por entregarem seus sentimentos aos homens. Para mim, o que importava era um bom sexo. Aí, conheci um rapaz e, de repente, fiquei louca por ele. Sim, louca. Pergunto: a paixão pode se tornar uma doença?

Sim, paixão pode se transformar em uma doença. Essa é a conclusão de mais uma pesquisa sobre esse assunto, agora, de estudiosos da Itália. 

Os resultados só confirmam o que muitos cientistas já desconfiavam: a paixão pode ser mesmo um sentimento doentio. Segundo o estudo, os apaixonados apresentam cerca de 40% menos de serotonina (substância que regula o humor, sono, apetite, ritmo cardíaco, sensibilidade e funções cognitivas) no cérebro do que as outras pessoas.

Isso explica o comportamento dos apaixonados: perdem o apetite, não dormem direito e sentem palpitações. 

Leia outras colunas

Tenha calma

Porém, para quem pensa que pode morrer de paixão, o estudo também aponta outras questões. Os sintomas desse sentimento duram, em média, seis meses, assim como a paixão em si. 

Essa é uma boa notícia para quem não é correspondido: com o tempo, o sofrimento deixa de existir. Já para quem está vivendo uma grande uma paixão correspondida, não há motivo para desespero. Quando acaba essa fase, a paixão pode se transformar em outros sentimentos. Isso depende da forma como a relação é conduzida. 

A paixão é cega, instantânea e pode ser unilateral. O amor já é mais bilateral, um sentimento maduro, no qual os envolvidos podem amadurecer juntos. Se o apaixonado não for correspondido e perder o interesse pela rotina e a vontade de sair de casa, ele deve procurar o apoio da família e dos amigos.

Muitas vezes, essa pessoa entra em um quadro depressivo, e isso exige atenção. A paixão não dura muito, mas pode ter um final trágico, como passar a desprezar ou mesmo odiar o ser desejado.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros