Cássia Kis recorda assédio que sofreu aos 11 anos durante consulta em dentista - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Em entrevista29/10/2020 | 09h27Atualizada em 29/10/2020 | 09h27

Cássia Kis recorda assédio que sofreu aos 11 anos durante consulta em dentista

Atriz ainda relembrou os dois abortos que realizou no passado e disse "acolher espiritualmente" os filhos que não nasceram

Cássia Kis recorda assédio que sofreu aos 11 anos durante consulta em dentista Maria Cândida Kis Fonseca/Divulgação
Foto: Maria Cândida Kis Fonseca / Divulgação

Em entrevista à colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, publicada nesta quarta-feira (28), a atriz Cássia Kis afirmou que perdoa o homem que a assediou sexualmente quando tinha apenas 11 anos em uma consulta ao dentista. A artista também discorreu sobre a importância de ter falado sobre o assunto publicamente.

— Eu perdoo. Posso perdoar, mas a pessoa que fez vai acertar as contas com algum lugar. Vejo o fato de as mulheres se identificarem com satisfação porque, se dou uma entrevista, é porque o que digo pode ser que tenha alguma importância. Então, me sinto muito responsável. Me sinto com consciência coletiva no prumo. Me vejo errando diariamente, e errar faz parte de caminharmos. Sou uma alma doente também. E nós todos somos. Temos aí um caminho longo pela frente para chegar a um lugar que nos interesse de verdade. Entendo que preciso ter responsabilidade sobre cada coisa que eu diga. E isso precisa ser trabalhado dentro de mim com força. Tenho a experiência de que o amor pode tudo. Com afeto, a gente salva o outro. Quem ama enxerga mais longe, se esforça. E os erros são necessários. Só não erra quem fica de braço cruzado — refletiu ela.

Cássia relatou o assédio que sofreu em entrevista à revista Marie Claire no mês passado.

— Minha mãe me levou ao dentista porque perdi um dente por cárie. Entrei sozinha no consultório e me lembro desse homem esfregar o pênis no meu braço. É assustador. Fiquei anos sem ir ao dentista, nem sabia que tinha um trauma. E isso se repetiu na vida adulta mais duas vezes, uma delas nesta década, de outro jeito. E não consegui reagir — contou.

Na entrevista à colunista, a atriz também falou sobre ter realizado dois abortos, e diz que "acolhe espiritualmente" os filhos que não nasceram .

— Cometi erros, mas vou corrigir. Tenho quatro filhos e não me arrependo. Na verdade, tive seis filhos. Meus dois primeiros se foram, mas não posso esquecê-los. E eu acabei incluindo-os com muita força também. À noite, eu vou dormir, dou boa noite para meus quatro filhos e, principalmente, para os meus dois primeiros, que foram almas que quiseram encarnar e eu não deixei. Precisei que eles me perdoassem. Tenho certeza que eles o fizeram — disse ela.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros