Michele Vaz Pradella: Cuidado com os psicopatas da ficção - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Noveleiros21/11/2020 | 10h00Atualizada em 22/11/2020 | 12h54

Michele Vaz Pradella: Cuidado com os psicopatas da ficção

Eles são frios, manipuladores e mentem com uma facilidade impressionante

Michele Vaz Pradella: Cuidado com os psicopatas da ficção Rafael Sorín/TV Globo/Divulgação
Foto: Rafael Sorín / TV Globo/Divulgação

Eles são frios, manipuladores e mentem com uma facilidade impressionante. A dor do outro não importa e, quanto mais vantagem tirarem das situações, melhor. São os psicopatas, que aprontam poucas e boas nas tramas reprisadas na telinha.

Tal avô, tal neto. Em Flor do Caribe (2013), Dionísio (Sérgio Mamberti) era um carrasco nazista e, pelo jeito, Alberto (Igor Rickli) herdou os genes da maldade. Que o digam Ester (Grazi Massafera) e Cassiano (Henri Castelli), principais vítimas do monstro de olhos azuis.

Foto: Ramón Vasconcelos / TV Globo

Às vezes, o inimigo está mais perto do que se imagina. Em Haja Coração (2016), Aparício (Alexandre Borges) precisa ficar de olhos bem abertos. Caso contrário, sua família perderá tudo para Agilson (Marcelo Médici). O pilantra age nas sombras para se apossar do dinheiro do irmão. 

Bela e perigosa

a força do querer, Irene (Debora Falabella)
Foto: Tata Barreto / TV Globo/Divulgação

Na novela A Força do Querer (2017), Eugênio (Dan Stulbach) caiu como um patinho na teia de Irene (Débora Falabella). Sedutora, a moça ainda vai infernizar bastante a vida do empresário.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros