Cinemas começam a reabrir em Porto Alegre nesta semana; saiba quais são os protocolos - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Novo retorno12/01/2021 | 09h08Atualizada em 12/01/2021 | 09h08

Cinemas começam a reabrir em Porto Alegre nesta semana; saiba quais são os protocolos

Rede que opera em quatro shoppings da Capital programou retomada das atividades para quinta-feira

Cinemas começam a reabrir em Porto Alegre nesta semana; saiba quais são os protocolos Félix Zucco/Agencia RBS
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

Com o novo decreto da prefeitura de Porto Alegre, que permite a retomada dos eventos e espetáculos, os cinemas devem reabrir na Capital nesta semana. A operação deve ser retomada nas salas das redes GNC (nos shoppings Praia de Belas, Iguatemi, Lindóia e Moinhos de Vento), Cinemark (BarraShoppingSul, Bourbon Ipiranga e Bourbon Wallig), Espaço Itaú de Cinemas (Bourbon Country) e também no Guion.

Presidente da Federação Nacional dos Exibidores Cinematográficos e sócio da GNC Cinemas, Ricardo Difini Leite, informou a GZH que a rede deve retomar as atividades nesta quinta-feira (14). A programação ainda está sendo definida, mas é certo que contará com o blockbuster Mulher-Maravilha 1984.

— Sabemos que a reabertura será lenta e gradual, porém necessária. Muitas pessoas demoram para saber que os cinemas reabriram, outras ainda têm receio de frequentar os cinemas por desconhecer todos os cuidados e protocolos existentes — destacou Difini.

Quem também confirmou reabertura para quinta é o Espaço Itaú de Cinemas. Já o Cinemark informou por e-mail que os complexos da rede em Porto Alegre têm reabertura marcada para sexta-feira (15).

A rede Cineflix, com salas no Shopping Total, afirmou em nota que está trabalhando para reabrir o cinema, mas ainda sem previsão de data. 

Por sua vez, o Guion Center está pronto para a reabertura nesta quinta-feira (14). Serão exibidos os filmes Unidas Pela Esperança, Quando Hitler Roubou o Coelho Cor de Rosa, Quarto 212 e Babenco - Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou.

Protocolos

Publicado na noite de sábado (9), o novo decreto liberou o funcionamento de cinemas, teatros, casas de shows e auditórios, mesmo em ambientes fechados, com limite de até 2,5 mil pessoas.  

A partir da assinatura do acordo de cogestão com o governo do Estado do sistema de distanciamento controlado, o prefeito Sebastião Melo adotou protocolos de bandeira laranja na cidade, embora os indicadores sanitários apontem para a bandeira vermelha e alto risco de contaminação pelo coronavírus.

Em março de 2020, os cinemas no Brasil suspenderam as atividades por conta da pandemia. As salas do Rio Grande do Sul receberam autorização do governo para reabrirem em outubro, desde que seguissem protocolos de segurança (redução da capacidade, distanciamento, entre outras orientações). Porém, no dia 30 de novembro, um novo decreto voltou a suspender as atividades do setor. 

Novamente, os cinemas podem reabrir na Capital desde que sigam as medidas de segurança estabelecidas pela cogestão. Público e funcionários devem obrigatoriamente usar máscaras (podendo ser retirada e no momento do consumo de alimentos e bebidas), medição de temperatura na entrada e distanciamento nas filas e poltronas – além da higienização constante de cada ambiente e superfície. 

Conforme as orientações da bandeira laranja, os cinemas pode funcionar com 40% de lotação. Após cada sessão, as salas devem ser higienizadas. 

O documento de protocolos sanitários da cogestão aponta que os cinemas devem "respeitar a limitação do número máximo permitido de pessoas presentes (funcionários e visitantes), simultaneamente, no interior de um mesmo estabelecimento, conforme as Normas de Prevenção e Proteção contra Incêndio - PPCI e as regras estaduais do Sistema de Distanciamento Controlado".

Ingressos

Segundo o documento, os cinemas devem adotar a íntegra do checklist de atendimento dos protocolos e manter a documentação comprobatória e todos os registros por, no mínimo, 30 dias, para possível conferência das equipes de saúde.

As vendas de ingressos devem ser realizadas exclusivamente no modo digital ou eletrônico. O documento destaca também que deverá haver uma coleta de dados de identificação mínimos, que permitam rastreamento de todos os clientes respeitando a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. 

O texto diz ainda  que o "consumidor deve ser informado também sobre a possibilidade de realização de contato dos órgãos de vigilância, posterior à sessão, no caso de identificação de casos confirmados ou suspeitos" de coronavírus.

A conferência de ingressos deverá ser realizada através de leitores óticos, código de barras QR code, conferência visual ou qualquer outro meio que evite o contato manual.

Circulação do público

A medição de temperatura segue funcionando na entrada. O documento aponta que os cinemas devem organizar e orientar o fluxo de pessoas para entrada e saída com sentido único, de forma escalonada (senha, horário, fileira de assentos, assentos, entre outros), com intervalo de tempo suficiente para dispersão dos espectadores.

A orientação é que os indivíduos mais próximos à saída sejam os primeiros a se retirar da sala, de forma ordenada e conduzida por profissional específico, evitando o cruzamento entre pessoas. Outra instrução indica a necessidade de demarcar locais de espera no chão e fluxo de sentido único nas paredes e no piso, além de disponibilizar alternativa de marcação antecipada de assentos.

Circulação de ar

Conforme o documento, os cinemas devem adotar um sistema de ventilação com renovação contínua de ar, mantendo limpos os filtros e dutos de ar-condicionado. Também orienta que as salas renovem o ar regulamente, abrindo as janelas e portas para passagem da correnteza aérea.



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros