Vera Fischer conta que não tinha celular até fevereiro de 2020: "Estou curtindo" - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Tecnológica11/01/2021 | 15h48Atualizada em 11/01/2021 | 15h48

Vera Fischer conta que não tinha celular até fevereiro de 2020: "Estou curtindo"

Em entrevista, atriz ainda falou sobre a reformulação do nu artístico e a forma como a indústria audiovisual trata as mulheres com o passar dos anos

Vera Fischer conta que não tinha celular até fevereiro de 2020: "Estou curtindo" Vera Fischer Instagram / Reprodução/Reprodução
"Eu acho que a interação está sendo muito, muito importante para mim", disse Vera Fischer sobre as redes sociais Foto: Vera Fischer Instagram / Reprodução / Reprodução

A atriz Vera Fischer, que em novembro completa 70 anos, contou, em entrevista à revista GQ publicada nesta sexta-feira (8), que não tinha um celular até fevereiro de 2020, apesar de manter uma conta do Instagram há quatro anos. Por lá, ela costuma indicar filmes, séries e peças de teatro.

— Eu escrevia os textos, tirava as fotos e enviava para a Amarelo Urca (assessoria que cuida das suas  redes sociais) e elas faziam as postagens. Eu lia todos os comentários mas não respondia. Na pandemia o meu universo ficou restrito a filmes e séries, porque não se pode sair. Eu estou curtindo muito agora, lidando com meus fãs, respondendo a eles. Eu acho que a interação está sendo muito, muito importante para mim — contou ela.

À publicação, Vera também refletiu sobre a reformulação do ensaio nu.

 — O nu artístico existe. Você vê nas principais cidades do mundo inteiro, você vê nos museus, nas pinturas, nas fotografias, nas esculturas. Eu acho que a forma de mostrar ou vender é que deve ser diferente. Não podemos mais consumir aquelas revistas ridículas, né? Que vendiam um nu deselegante. Mas o nu artístico vai ter lugar sempre — afirmou.

A artista ainda foi questionada sobre como é o tratamento da indústria audiovisual com as mulheres com o passar dos anos.

— Não é amigável. As meninas querem ser lindas como as que a mídia e as redes sociais mostram. Mulheres lindas, transformadas pela plástica provavelmente (sem julgamento). As meninas querem ser iguais. Eu acho que existe um padrão de beleza e perfeição imposto pela repetição. O meu caso é diferente. Sou mais velha e não busco essa perfeição. Eu sou uma atriz, tenho que ter a minha expressão. Eu gosto do meu rosto, eu gosto do meu corpo, eu uso isso à favor do meu trabalho. Mas existe preconceito ainda contra as mulheres mais velhas, sim. Eu trabalho isso bem —.garantiu.

Por fim, contou um pouco da sua rotina e seus cuidados com a beleza.

 — A minha faxina é a minha ginástica! É uma maravilha! E eu sou perfeccionista na limpeza, descobri isso. Perfeccionista em cuidar de plantas também! Agora, claro que eu tomo cuidado com a minha pele, com o meu corpo. Eu passo muitos cremes, um para cada coisa, isso é uma coisa que eu me acostumei desde que era Miss, com 17 anos, e isso a gente não esquece! Nunca dormi maquiada, jamais, em tempo algum! (...) E, é claro, meu vinhozinho tinto à noite, é sagrado — concluiu.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros