Maria Casadevall assume namoro com percussionista baiana: "À vontade para viver o que queria" - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Apaixonada22/03/2021 | 14h25Atualizada em 22/03/2021 | 14h25

Maria Casadevall assume namoro com percussionista baiana: "À vontade para viver o que queria"

"Percebi que a heterossexualidade para mim era compulsória, eu a via inconscientemente como uma regra", disse a atriz em entrevista

Maria Casadevall assume namoro com percussionista baiana: "À vontade para viver o que queria" Felipe Carneiro/Agencia RBS
" Já tinha vivido algumas experiências com mulheres, mas não relacionamentos longos", contou Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS

Em entrevista ao jornal O Globo publicada neste domingo (21), a atriz Maria Casadevall contou que tomou um susto com a superexposição que veio com o seu trabalho na novela Amor à Vida, em 2013. Na época, ela namorava o ator Caio Castro - sobre o antigo relacionamento, ela só disse que “não faz mais sentido colocar em pauta esse assunto”.

Na conversa, Maria revelou que está namorando uma percussionista baiana há mais de um ano. Para ela, assumir a atual relação é também um ato político.

— Me relaciono há um ano e meio com uma mulher muito maravilhosa. Ela é baiana e percussionista. Já tinha vivido algumas experiências com mulheres, mas não relacionamentos longos. Percebi que a heterossexualidade para mim era compulsória, eu a via inconscientemente como uma regra. E, quando entendi e dei ouvidos para o meu corpo, e através do encorajamento de ver outras mulheres, eu me senti à vontade pra viver o que queria — contou.

Ainda à publicação, Maria falou sobre como encara as cenas de nudez nos trabalhos artísticos.

— Pessoalmente, tenho uma relação tranquila. A primeira peça que fiz tinha um monólogo de 15 minutos em que eu ficava completamente nua, em cima de um salto 20, numa sala pequena, experimental. De forma estrutural, acho que é importante que a nudez em cena passe por uma revisão. A nudez que a gente está acostumada a ver reproduz uma série de padrões machistas e objetificantes do corpo da mulher. Com a transformação em curso do processo criativo, com mulheres escrevendo roteiro, dirigindo, produzindo, a gente começa a ver uma nova forma de relação da câmera com a nudez feminina — opinou.

Por fim, a atriz deu detalhes sobre sua decisão de raspar o cabelo após o final das gravações da série Coisa Mais Linda.

— Quando raspei a minha cabeça com a máquina zero, há um ano e pouco, me olhei no espelho e me achei parecida comigo mesma. Foi um processo de libertação, porque eu estava terminando a segunda temporada de Coisa Mais Linda e passava muito tempo com a extensão capilar. Meu cabelo é muito ralinho, eu bagunço pra ver se fica um pouco mais grosso... Aí decidi que na hora em que a diretora dissesse "corta" eu me organizaria para raspar. E foi assim. Terminou a (gravação) noturna, três horas da manhã, fomos para a casa de um dos caracterizadores, e fizemos um ritual: esperamos o primeiro raio de sol nascer e começamos a raspagem. Depois, fui fazer um mochilão na Bahia, fiquei renascendo. Na volta, no A Garota da Moto, a gente se apropriou do visual bem curtinho — relatou.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros