RS completa três semanas seguidas com mais de 100% de ocupação geral de UTIs - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Colapso22/03/2021 | 14h28Atualizada em 22/03/2021 | 15h10

RS completa três semanas seguidas com mais de 100% de ocupação geral de UTIs

Total de internados com covid-19 em terapia intensiva supera 2,6 mil pacientes nesta segunda-feira

RS completa três semanas seguidas com mais de 100% de ocupação geral de UTIs Silvio Avila / AFP/AFP
Apenas em Porto Alegre, no fim da manhã desta segunda, são 284 pessoas em fila de espera por leitos de UTI. Na foto, UTI da Santa Casa Foto: Silvio Avila / AFP / AFP

No mesmo dia em que retoma as flexibilizações municipais, o Rio Grande do Sul completa, nesta segunda-feira (22), 21 dias consecutivos com a ocupação geral de leitos de UTI acima de 100%. A ocupação acima de 100% reflete o colapso do sistema de UTIs, por conta do agravamento da pandemia no Rio Grande do Sul, registrado desde o início de fevereiro.

No fim da manhã desta segunda-feira (22), este indicador estava em 108%. Quando ocupação passa de 100%, significa que há mais pessoas em atendimento intensivo do que o total de leitos de UTI de foram oficialmente abertos. Na prática, significa que há algum grau de improvisação no atendimento.

Apenas em Porto Alegre, no fim da manhã desta segunda, são 284 pessoas em fila de espera por leitos de UTI. Esse dado é da prefeitura da Capital.

O total de pacientes internados com covid-19 em UTIs segue no patamar mais elevado desde o início da pandemia. No fim da manhã desta segunda, eram 2.616 nessa situação. O recorde foi atingido na tarde de sábado (20), quando esse número atingiu a marca de 2.622 pessoas. Há 30 dias, eram 1.088 pessoas com covid-19 em UTIs.

Internações em leitos clínicos

As internações de pacientes com covid-19 em leitos clínicos dá sinais de desaceleração, desde a última semana. No fim da manhã desta segunda-feira, havia 5.012 pacientes nessa situação. O recorde foi atingido no dia 12, com 5.435 pacientes.

Os dados de internações são públicos, atualizados pelos próprios hospitais e, por conta disso, sofrem oscilações ao longo do dia.

 
 
 
 
 
 

Mais sobre

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros