Galã dos anos 1990, Leonardo Vieira desabafa: "Fui arrancado do armário contra a minha vontade" - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Preconceito24/06/2021 | 11h35Atualizada em 24/06/2021 | 11h38

Galã dos anos 1990, Leonardo Vieira desabafa: "Fui arrancado do armário contra a minha vontade"

Artista relata que passou a sofrer ameaças de morte desde que foi clicado em momento romântico com outro homem em 2016

Galã dos anos 1990, Leonardo Vieira desabafa: "Fui arrancado do armário contra a minha vontade" Instagram @leonardovieiraator / ResourceSpace/ResourceSpace
Ator Leonardo Vieira, que está longe de novas produções na TV desde 2015 Foto: Instagram @leonardovieiraator / ResourceSpace / ResourceSpace

O ator Leonardo Vieira volta às telas na reprise da novela Sonho Meu pelo canal Canal Viva 28 anos depois de sua estreia. O artista, de 52 anos, não participa de produções audiovisuais desde 2015. Em entrevista à colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, publicada nesta quinta-feira (24), ele contou que o afastamento não ocorreu por uma decisão sua, e sim porque, em 2016, teve que assumir sua homossexualidade após ser fotografado beijando outro homem por um paparazzi.

— Fui arrancado do armário contra a minha vontade e depois disso a minha vida virou de cabeça para baixo. Passei a sofrer ameaças de morte e, desde então, nunca mais fui chamado para um trabalho — relatou.

Por conta da situação, Leonardo decidiu se mudar para Portugal em 2018, onde vive até hoje com o marido, Leandro Fonseca.

— Sou cidadão português e já tinha planos de morar no país algum dia. Acabei, então, tomando a decisão. Mas não tenho feito trabalhos como ator por aqui. Não é algo que eu esteja procurando — afirmou.

Na entrevista, Leonardo, que não teve filhos, ainda contou que não descarta a possibilidade de ser pai.

— Na época da novela eu era muito novo e naquele momento não tinha vontade de ser pai. Hoje eu até tenho, mas não é algo latente. 

Por fim, o ator afirmou que não está nos seus planos voltar a morar no Brasil.

— Vou voltar sempre para visitar e para fazer trabalhos pontuais, mas morar não é algo que tenha vontade agora. Sei que muita coisa está avançando desde que eu saí. A homossexualidade vem sendo discutida e aceita por uma parte da sociedade e até das emissoras. Tivemos, por exemplo, o Gil do Vigor, que faz sucesso com a sua cachorrada. Isso é muito significativo — concluiu.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros