Surfando na onda do sucesso da pisadinha - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Estrelas da Periferia15/06/2021 | 10h40Atualizada em 15/06/2021 | 10h40

Surfando na onda do sucesso da pisadinha

Sertanejo Rodrigo Quadros investe no gênero que hoje é sucesso no país e se destaca nas redes sociais

Surfando na onda do sucesso da pisadinha Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Cantor se interessou pela música aos 14 anos. Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Morador do bairro Costa e Silva, zona norte da Capital, Rodrigo Quadros se interessou cedo pela música, aos 14 anos. Pouco tempo depois, ainda inexperiente, aos 18 anos, começou a tocar em bares porto-alegrenses.

Rapidamente, com a música sertaneja em ascensão no país, acabou chamando a atenção no circuito noturno do gênero, gravou algumas canções e chegou a alcançar os mercados de Santa Catarina e do Paraná. Porém, em 2015, com 32 anos, teve problemas pessoais e acabou dando um tempo na carreira, mas sem abandonar por completo seu sonho. Não deixou de compor suas faixas e aguardava o momento certo para voltar ao mercado.

- Na época, gravei uma canção que misturava funk e sertanejo, Rainhas da Provocação, uma bachata (ritmo musical que surgiu na República Dominicana na década de 1960), Aceita que Dói Menos, e Camarote, uma pisadinha, que hoje é moda (risos) - lembra Rodrigo, 38 anos, sobre o ritmo que ficou famoso no país por meio do grupo Os Barões da Pisadinha. 

Porém, como Rodrigo lembra, essas canções ficaram paradas até o começo de 2015. 

Leia outras histórias da seção

Vem outro EP aí

No entanto, em 2020, a chegada da pandemia de coronavírus deixou o mundo de cabeça para baixo e muita gente sem saber o que fazer. Neste momento, Rodrigo percebeu a oportunidade de voltar em definitivo para o mundo da música. 

No mesmo ano, lançou seu primeiro EP, que havia sido gravado em 2018.

- Vi que tinha aparecido uma oportunidade para  voltar com força, e a internet me trouxe essa chance: de ser visto no momento em que o mercado estava parado - conta Rodrigo.  

No começo de 2021, lançou uma faixa que mistura sertanejo e pisadinha, batizada de Bebendo pra Esquecer. A música tem mais de 30 mil acessos nas plataformas digitais,  número significativo para um artista local. 

 Com a possibilidade de que pequenos shows voltem a ocorrer, com o avanço da vacinação, ele mostra otimismo, mas segue, cada vez mais, investindo nas redes sociais.

- Somente no Instagram, já tenho mais de 12 mil seguidores. Tenho investido bastantes nas redes sociais e plataformas, que dão outro alcance para o artista - afirma.

Para 2021, prepara o lançamento de outro EP, que terá mais duas faixas, além de Bebendo pra Esquecer.

Pitaco

Adriano Brasil, produtor artístico, fala sobre o som de Rodrigo:

- Investe num gênero que está crescendo muito no país e, aqui no Rio Grande do Sul, ainda terá muito espaço. Belo vocalista, tem futuro! 

Aqui, o espaço é todo seu

-  Para falar com o sertanejo, ligue para (51) 99368-4446.

- Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas e vídeos e um telefone de contato para jose.barros@diariogaucho.com.br.




 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros