Hardcore e parceria gringa: conheça a Freetime - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Estrelas da Periferia06/07/2021 | 10h37Atualizada em 06/07/2021 | 10h37

Hardcore e parceria gringa: conheça a Freetime

Banda gaúcha ganha destaque no cenário musical ao gravar cançãocom o grupo colombiano Leminski.

Hardcore e parceria gringa: conheça a Freetime Mike Santos / Divulgação/Divulgação
Foto: Mike Santos / Divulgação / Divulgação

A banda Freetime surgiu, em 2011, como "um projeto de fim de semana" para seus integrantes, que moram nos bairros Alto Petrópolis, Jardim Sabará e São José, todos na Capital. 

Na época, como lembra o vocalista JD, os guris notaram que a cena hardcore estava em evidência e passaram a levar a sério o projeto de manter a banda. Até porque JD tinha influência familiar para seguir no mundo da música: o pai, Oracil, era guitarrista do grupo de baile Danúbio Azul, e a mãe, Ivone, coordenava o coral de uma igreja. No começo da trajetória, a turma decidiu morar na mesma casa, para que o entrosamento fosse o ideal. 

Nos primeiros anos de carreira, a canção Te Levar fez com que a banda ganhasse destaque no Estado, principalmente na região do Vale do Taquari.

- Conseguimos abrir shows para algumas bandas que despontavam na época, como a Área Restrita. Nossa música começou a tocar muito bem naquela região, ficando entre as mais pedidas, junto com sertanejos nacionais - relembra JD.

Leia outras colunas

Crescimento

Com algumas mudanças de integrantes, a banda seguiu no cenário musical até 2017, ano em que os músicos decidiram dar um tempo nas atividades. Nos anos seguintes, os músicos começaram a articular o retorno da Freetime à cena. Em 2020, um pouco antes do começo da pandemia de coronavírus, o grupo estava com um projeto pronto: o lançamento de um álbum.

- Não tinha o que fazer, estávamos com o projeto pronto para ser lançado quando chegou a pandemia. Mas, naquele momento, surgiu uma história que mudou a trajetória da banda - conta JD.

A história a que ele se refere é uma parceria com a banda colombiana Leminski. Em contato pelas redes sociais, os gaúchos passaram a interagir com os colombianos.

- Eles gostam muito da música brasileira. Um dos integrantes da Leminski fala português, então o contato foi facilitado - explica JD. 

Daí, para que lançassem uma música juntos, a faixa Fim do Jogo, foi um passo. A parceria deu tão certo, que os colombianos devem vir ao Brasil, quando for possível, e os brasileiros também estão planejando ir para a Colômbia.

- A canção tem um trecho em português e outro em espanhol. E nos deu um retorno muito bom. Antes de gravarmos com eles, tínhamos 11 inscritos no nosso canal no Spotify. Depois, pulamos para 2 mil. É muito para uma banda local - comemora JD. 

Ainda integram a Freetime Alan (baixista), Mike (guitarrista) e Marlon (baterista). 


Pitaco 

Claus, da dupla com Vanessa, fala sobre o trabalho do grupo:

- Banda com pegada de rock gringo de qualidade. Eles têm timbres ótimos, liga e entrosamento. A música e a letra são boas. Parabéns!

- Para falar com a banda, ligue para 98533-6874.

- Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas e vídeos e um telefone de contato para jose.barros@diariogaucho.com.br.







 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros